Xplora

Bangkok – o que fazer e onde se hospedar

o-que-fazer-onde-hospedar-bangkok-7

Bangkok foi uma das minhas cidades favoritas nessa viagem do Sudeste Asiático. Ela é uma cidade controversa. tem gente que ama e gente que odeia. Eu amei. Me senti em casa por ser uma cidade grande, caótica e que mistura o antigo e o moderno.

Informações Gerais – Bangkok

Bangkok é a capital da Tailândia e sua população é de aproximadamente 8.2 milhões de pessoas. A cidade é a principal porta de entrada e saída do Sudeste Asiático. Para ir a Laos, Camboja e outros lugares da Tailândia, quase sempre a melhor opção é voar por Bangkok.

O clima em janeiro é muito quente. Estava por volta dos 32 graus todos os dias.

Dentro da cidade, a melhor maneira de se movimentar de um lugar para o outro é com o air train (trem que passa pelos principais pontos da cidade), com os tuc tucs (uns mini carros que servem de taxi) ou com os taxis normais.

Dica, Bangkok, Grand Palace, o que fazer, Tailandia, viagem, turismo, Asia, tuc tuc

As ruas de Bangkok são cheias de lojinhas, camelôs, carrinhos de comida espalhados para todos os lados.

Dica, Bangkok, Grand Palace, o que fazer, Tailandia, viagem, turismo, Asia

Fiquei 4 dias em Bangkok e acho que foi um bom tempo. Não consegui fazer tudo o que tinha planejado, mas deu para sentir bem o clima da cidade.

O que fazer em Bangkok

  • Floating Market: é praticamente um bairro inteiro da cidade que fica na água. Como se as ruas fossem rios. E o único meio de transporte são os barcos. As casas e mercados flutuam na água. É muito interessante! Vale a pena visitar.Só tomem cuidado porque existem vários floating markets na cidade e alguns não são tão legais de visitar. Eu fui no Damnoen Saduak e adorei!

Dica, Bangkok, Grand Palace, o que fazer, Tailandia, viagem, turismo, Asia, floating market

Dica, Bangkok, Grand Palace, o que fazer, Tailandia, viagem, turismo, Asia

  • Cruzeiro no rio e templos: eu fiz esse passeio em duas partes. De noite fui em um cruzeiro em um barco grande que oferece jantar e você passeia pelo rio, vendo todos os templos iluminados. O outro passeio foi de dia, de ônibus, para visitar visitar alguns dos templos que ficam na beira do rio. Achei bem legal ver os templos de noite, mas na minha opinião, o melhor jeito de fazer o passeio nos templos é pegar um long tail boat e ir pelo rio, parando para visitar aqueles templos que interessarem mais. O passeio que fiz de noite, foi com a empresa Thai Cruise.

Dica, Bangkok, Grand Palace, o que fazer, Tailandia, viagem, turismo, Asia, cruzeiro

  • Os meus templos favoritos foram o Grand Palace e Wat Prakeaw (Templo do Buda de Esmeralda). Eles ficam no mesmo lugar. O palácio foi construído em 1782 e por muito tempo foi onde moraram os reis e a corte real da Tailândia. Hoje é apenas um local turístico, mas a arquitetura, as cores e os detalhes do templo são impressionantes!

Dica, Bangkok, Grand Palace, o que fazer, Tailandia, viagem, turismo, Asia

Dica, Bangkok, Grand Palace, o que fazer, Tailandia, viagem, turismo, Asia

Dica, Bangkok, Grand Palace, o que fazer, Tailandia, viagem, turismo, Asia

  • Outro templo que gostei de visitar foi o Wat Arun (Temple of the Dawn ou Templo do Amanhecer) – Vale a pena subir para ver a vista do rio e da cidade.

Dica, Bangkok, Grand Palace, o que fazer, Tailandia, viagem, turismo, Asia

  • Wat Pho (Temple of Reclining Buddha ou Tempo do Buda Deitado) – esse infelizmente eu não tive tempo de visitar, mas me falaram que valia a pena ir!
  • Jim Thompson’s House: é uma casa que pertenceu a um americano que morou na Tailândia por muitos anos (na década de 40-50) e era um colecionador de arte. Ele ajudou a transformar a indústria de seda na Tailândia. A casa mostra suas coleções de arte e conta um pouco sobre a vida dele. Eles desapareceu na Malásia quando saiu de férias e nunca mais acharam nenhum vestígio dele. O restaurante dentro da casa é muito bom, foi um dos melhores almoços que tivemos em Bangkok.

Dica, Bangkok, Grand Palace, o que fazer, Tailandia, viagem, turismo, Asia, seda

Dica, Bangkok, Grand Palace, o que fazer, Tailandia, viagem, turismo, Asia, seda

  • Massagem: não dá para ir à Tailândia e não fazer massagem! Minha meta era fazer todos os dias da viagem, mas acabei conseguindo cumprir só metade! Considerando que passei 22 dias viajando e fiz 12 massagens, acho que está bom né? Até hoje estou sofrendo de abstinência! Existem algumas casas de massagem mais conhecidas e descoladas para turistas. Outras são portinhas minúsculas e não muito higiênicas. Eu testei a massagem no pé, na mão, na cabeça, nas costas, nas famosas, nas portinhas… experimentei todas que pude! A massagem tailandesa tradicional é uma mistura de alongamento com massagem. Experimentei alguns tipos diferentes e achei a tradicional a melhor. Mas isso é muito pessoal. As massagens custam muito barato, entre 6 e 20 dólares. Do lado do hotel em que eu estava tinha uma casa de massagem chamada Chaos 9. O lugar era muito conveniente, o staff simpático, o lugar era limpo e bonitinho, o preço ótimo (8 dólares) e a massagem muito boa. Minha única recomendação em relação a massagem na Tailandia é tomar cuidado quando pede para fazer com força. Eu amo massagem muito forte. Mas a massagem tailandesa já é forte por natureza. Então, não cometam o erro de pedir uma massagem extra forte, porque é extra mesmo. A vez que pedi isso não consegui nem respirar. Foi muito boa, mas parecia que a moça ia arrancar minha pele. Acho que foi mais sofrida que prazeirosa.
  • “Red-light district”: Em Bangkok tem algumas zonas com prostitutas, bares, strip clubs, lady boys e shows de ping-pong (para quem não sabe o que é isso, assista o filme “Se beber não case 2” ou procure no google). A gente foi na Nana Plaza, mas existem outras áreas dessas também. Apesar de ser meio deprimente, faz parte da cultura local e é uma experiência única. Esse tema dá uma boa discussão, então, vou fazer um post especial sobre ele com mais detalhes. Nós preferimos não ir aos shows.
  • Fomos a um bar chamado Moon Bar no alto do Bayan Tree Hotel. Lá tem um restaurante (Vertigo) que falaram que é muito bom também. Fica aberto até as 23:00 e é um pouco caro, mas recomendaram bastante. Como já estava bem tarde, nós só conseguimos ir ao bar para tomar uns drinks. A vista é maravilhosa e o lugar é super romântico. É legal para ir com amigos também. As bebidas são muito boas. Vale muito a pena!

Dica, Bangkok, Grand Palace, o que fazer, Tailandia, viagem, turismo, Asia

Hotel em Bangkok

Ficamos hospedados em dois hotéis bons. O primeiro foi o Marriott Courtyard e o segundo foi o Centara Grand.

Os dois eram bons, mas o Centara é melhor e mais caro. Os dois tem ótima localização.

Eu amei Bangkok e recomendo ficar vários dias por lá para sentir o real clima da cidade.

Sobre o autor Ver todos os posts

Dri Lima

Dri Lima

Adriana deixou o mundo corporativo para trabalhar com suas paixões: viagem, cultura, gastronomia. Já visitou mais de 40 países e ama descobrir lugares e pessoas especiais na sua cidade (São Paulo) ou nos lugares em que visita. É fundadora do Sabiar (www.sabiar.com), uma empresa de lazer criativo que descobre e cria experiências incríveis no Brasil e no mundo.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *