Xplora

CategoriaEstados Unidos

Posts sobre os Estados Unidos

Lake Tahoe: o que fazer, onde comer e onde se hospedar

lake-tahoe

Minha amiga Suzana Castro morou por 1 ano em Lake Tahoe e fez um guia especial para o XPlora, com dicas do que fazer por lá no verão e no inverno. Espero que vocês gostem!

O que fazer em Lake Tahoe:

Lake Tahoe é uma cidade muito divertida no inverno, com muitos casinos e estações de esqui. Além de ser um dos melhores destinos para esquiar nos Estados Unidos, na alta estação (após o Natal até o fim de fevereiro), a vida noturna é bem agitada. A cidade também é bem interessante no verão, pois o clima fica quente e propício para as praias ao redor do lago e várias outras atividades outdoor.

lake-tahoe

Cassinos e Baladas:

Há 4 casinos principais na cidade: Harrah’s, Harveys, Montbleu e Horizon, todos no mesmo quarteirão.  A cidade se resume ao redor dos casinos, então, dá pra fazer tudo a pé por ali (a não ser que esteja muito frio!).

As melhores baladas são no Harrah’s (Vex) e no Montbleu (Opal). Ouvi dizer que hoje em dia o Opal é o melhor que tem, mas imagino que isso possa variar conforme o dia da semana e as festas que estão promovendo. O Harrah’s e o Harveys são ligados por um túnel, onde fica um bar bem legal chamado Cabo Wabo.

Passeios:

A uma quadra dos casinos tem a Heavenly Village, uma vila com hotéis, lojas, supermercado e restaurantes, localizados em torno da gôndola da estação de esqui Heavenly. Tanto no inverno quanto no verão, subir na gôndola de Heavenly é passeio obrigatório. A vista do lago é maravilhosa! No inverno, para quem planejar esquiar nessa estação (altamente recomendado), vai inevitavelmente ter que pegar a gôndola para acessar os lifts.

Onde comer em Lake Tahoe:

1. Fire & Ice: Para quem conhece o Tantra de São Paulo, ele é muito parecido. Você escolhe os ingredientes que quer comer (noodles, arroz, temperos, legumes, frutos do mar e/ou carnes) e leva para colocar na chapa. É “all you can eat” e os “chapeiros” fazem um show a parte.  O restaurante fica na Heavenly Village.

lake-tahoe

2. Base Camp Pizzaria: Pizzaria muito boa. Servem pizzas individuais, médias e grandes. Fica na Heavenly Village também.

3. Sushi Pier: Restaurante de rodízio de sushi. Fica no lado de Nevada, tem que ir de carro ou táxi, mas é perto do centro, vale a pena! Recomendo pedir os mexilhões gratinados (mussels) de entrada e os niguiris Mickey e Donald, imperdíveis! Sentar no balcão é uma boa idéia já que possui o mesmo menu das mesas, mas fica em frente aos sushimen, que são simpáticos e você pode pedir diretamente o que quer!

4. Brewery:  Não comi lá mas ouvi falar que a cerveja é boa e que possuem uma grande variedade, tanto de cervejas locais como importadas. O único porém é que a comida não tem nada de especial. O ambiente é legal, fica em um restaurante subterrâneo na Heavenly Village.

Onde se hospedar em Lake Tahoe:

Recomendo que não fiquem hospedados a uma distância maior do que 10 minutos de distância dos cassinos. Quanto mais perto deles, melhor, pois a maioria das coisas são feitas a pé. Ou ficará perto para pegar shuttles para outros lugares.

1. Hotéis dos casinos (Harrah’s/ Harveys/ Horizon/ Montbleu): Todos são bons e com preços ótimos. O Horizon é o mais simples entre eles, consequentemente mais barato.

2. Embassy Suites e Heavenly Lodges: Não conheço mas ouvi falar que são muito bons, talvez os melhores lugares pra ficar na cidade.

3. Hotéis mais simples: entre os casinos e o lago há dezenas de hotéis simples e baratos. Ótima opção para quem quer algo mais econômico e ainda perto dos casinos. Os hotéis são mais antigos, mas em geral bem conservados. Difícil dizer um nome específico porque são muitos e parecidos. A

Acho que o ideal é pesquisar aqui e escolher pela descrição, escolhendo algum de preço médio e bem localizado. Para referência, o nome de algumas das ruas destes hotéis são Stateline, Manzanita e Pine.

INVERNO em Lake Tahoe – Estações de Esqui:

Dependendo de quantos dias for esquiar e da antecedência de planejamento da viagem vale a pena comprar o ingresso da temporada (season ticket).

lake-tahoe

O Epic ticket vale para Heavenly, NorthStar e Kirkwood, além de outras estações no Colorado.

1. Heavenly: obrigatório ir! Estação central da cidade, a gôndola de acesso fica na Heavenly Village, ou seja, a uma quadra dos casinos. Imperdível pela vista do lago! Além de ser grande e ter bastante opções de pistas diferentes. Usam os melhores equipamentos para preparar e fazer neve. Então, independente das condições climáticas, as pistas de esqui são boas. Se estiver ventando muito tem alto risco da estação fechar e não reabrir até o fim do dia. Então como não reembolsam o ticket pago, independente da hora que chegou, eu não recomendaria ir em um dia com previsão de muito vento.

2.Kirkwood: Estação grande que sempre tem mais neve do que as do centro e do norte do lago. Fica a uma hora para o sul. Não recomendada para iniciantes, pois a grande maioria das pistas são intermediárias e avançadas (muitas opções de black e double black). Muitas opções de trilhas “off road/ not touched snow”. Nessas pistas, fique atento! Muitas delas acabam em algum riacho sem saída e a opção é subir uma parte de volta à pé, o que não é muito divertido. Para quem esquia bem, recomendo muito a Kirkwood!

Na alta temporada (a partir do fim de Dezembro), eles oferecem shuttle de graça saindo dos casinos. Em outras épocas, precisa alugar carro.

3.Northstar: Estação média com boa distribuição de nível das pistas. Fica a uma hora para o norte. Ouvi falar que é a melhor opção em dias em que esteja nevando ou ventando, porque é a mais protegida e raramente fecha. Acredito que na alta temporada oferecem shuttle também.

4. Sierra: Estação menor porém com bastante pistas do nível fácil e intermediária. As pistas são mais fechadas, entre as árvores. Eu particularmente gosto, mas há quem não goste muito. Fica a uma hora para o sul. Na alta temporada, (a partir de fim de Dezembro) eles oferecem shuttle de graça saindo dos casinos, caso contrário tem que alugar carro.

5. Squaw Valley: Estação grande com muitas opções de pista, a maioria é bem larga e aberta. Fica a uma hora para o norte.

lake-tahoe

Verão em Lake Tahoe – Praias e Atividades outdoor

1. Heavenly: A estação fica aberta para hikes e tem alguns lagos lindos na montanha.

A subida na gôndola é válida pela vista do Lake Tahoe e da cidade toda.

2. Zephyr Cove: Praia badalada da região. No fim de semana fica bem cheia, tem um bar/restaurante, quadras de vôlei e às vezes eventos com DJ.

A água do lago é bem gelada, mas se o dia estiver quente dá até pra entrar rapidamente.

3. Dar a volta no lago: sem paradas, leva em torno de duas horas. Vale a pena usar um dia para conhecer as diversas praias ao redor do lago, que são bem bonitas, porém não tem estrutura para quem quer ficar e relaxar.

A Kings Beach tem um espaço de areia legal, mas não tem restaurante ou bar. É boa para fazer um piquenique.

North Lake Tahoe é uma cidadezinha interessante para se visitar também. Pode ser um bom ponto de parada para o almoço.

Emerald Bay é a vista mais bonita do trecho, um dos lugares em que mais se tiram foto no mundo. Parada obrigatória!

4. Passeio de barco: é uma forma diferente também de conhecer a região. O passeio vai até dentro da Emerald Bay (sai de Zephyr Cove).

5. Outras atividades: ao redor de todo o lago, nas montanhas e outras cidadezinhas próximas tem muitas opções para hikes, escaladas, montanhismo, churrasco, camping, etc. Vale a pena pesquisar e ir!

Veja todas as #dicasxplora no nosso instagram.

Quais vinícolas visitar em Napa Valley, California

vinicolas-napa-valley

Napa Valley é uma região de vinhos, que fica ao Norte de São Francisco. Com infinitas vinícolas e uma paisagem maravilhosa, o vale é um ótimo passeio para quem quer conhecer mais sobre os vinhos da California.

vinicolas-napa-valley

Quais vinícolas visitar em Napa Valley?

A variedade de vinhos em Napa Valley é grande, mas os principais tipos são os Chardonnay, Pinot Noir, Cabernet, Zinfandel, entre outros. Algumas vinícolas, como a Robert Mondavi, são grandes, estruturadas e mais turísticas. Outras são mais caseiras e pouco conhecidas. Com as dicas do Blog Idéias na Mala, do Blog Hotel California, e de uma amiga que conhece bem a região, escolhemos 5 vinícolas para visitar.

vinicolas-napa-valley

Como nós tínhamos só um final de semana por ali, tentamos visitar vinícolas com propostas diferentes. Conseguimos visitar 3 no sábado e 2 no domingo. Ainda faltaram muitas outras que eu gostaria de ir, mas deu para ter uma idéia do que é Napa Valley.

1. V. Sattuy Winey

A primeira vinícola que visitamos foi a V. Sattuy. Ela é super charmosa e tem uma área externa cheia de mesinhas para fazer pique-nique. Dentro da casa principal da vinícola, tem uma loja cheia de acessórios de vinho, um bar, onde você pode fazer as degustações, e uma loja de frios, queijos e algumas comidinhas.

Ela é ótima para ir na hora do almoço porque você pode comprar os vinhos e algo para comer, e aproveitar por ali mesmo!

vinicolas-napa-valley

2. Beringer

Os vinhos da Beringer são excelentes. A casa também é linda e tem um estilo mais clássico e tradicional. Fizemos uma degustação na casa principal, onde tomamos um vinho que foi engarrafado em 1980!

Depois, na parte mais alta da vinícola, fizemos uma degustação de vinho com chocolate. Para quem ama essa combinação, vale a pena!

vinicolas-napa-valley

vinicolas-napa-valley

vinicolas-napa-valley

3. Castello de Amorosa

Essa vinícola fica dentro de um castelo, estilo os da Toscana, na Itália. Muito lindo. Se vocês forem visitar essa vinícola, não deixem de conhecer a parte de cima, que dá para ver melhor as áreas do castelo. Na parte de baixo é onde é feita a degustação e compra dos vinhos.

Tem muita gente que não recomenda a visita ao Castello de Amorosa porque diz que é tudo construído para turista ver e que não é muito autêntico. É verdade que é bem artificial, mas eu achei que valeu a pena por ser um lugar bonito e diferente das outras vinícolas.

Infelizmente chegamos lá já quando estava escurecendo, então, não dá para ver direito pelas fotos o quão bonito é o castelo.

Nessa vinícola, vi algo bizarro: duas emas, grandes, correndo muito rápido e dançando! Elas iam de um lado para o outro, paravam na frente das pessoas e começavam a rebolar. Foi cômico!

vinicolas-napa-valley

vinicolas-napa-valley

4. Inglenook

A Inglenook é uma vinícola super charmosa, com uma vista linda. Lá, fizemos uma degustação de vinhos de uma forma diferente. Pedimos um de cada tipo, colocamos em ordem do mais doce para o menos e dividimos entre todos. Cada pessoa ia comentando o que gostava e o que não gostava de cada vinho.

vinicolas-napa-valley

vinicolas-napa-valley

5. Mondavi

A Mondavi é uma das vinícolas mais conhecidas da região. O Robert Mondavi foi uma das pessoas que idealizou a criação do Napa Valley. Recomendaram muito que fizéssemos o tour nessa vinícola, mas infelizmente tínhamos que ir embora cedo. Então, apenas sentamos do lado de fora, fizemos outra degustação e apreciamos a maravilhosa paisagem. Não conseguimos conhecer melhor a história e a vinícola.

vinicolas-napa-valley

Preço dos vinhos em Napa Valley

Na maioria das vinícolas que fomos, o preço dos vinhos variava de US$20 a US$100. Dá para comprar vinhos brancos muito bons por US$30. Os tintos são um pouco mais caros.

vinicolas-napa-valley

Como ir de uma vinícola para outra?

Essa é uma pergunta importante. Beber e dirigir NUNCA é uma boa idéia. Então, existem algumas opções para que vocês não tenham problema.

1. Escolham o amigo motorista! Aquele que não bebe ou que vai deixar de beber no dia. Não importa se tem guarda na estrada, se leva multa, se tem blitz. O que importa é a nossa vida e as vidas dos nossos amigos. Esse é um erro que só precisa cometer uma vez na vida. Não tem volta.

2. Contratem um motorista. Diversas pessoas aproveitam esse momento para fazer uma graça e alugam uma limosine! Se o grupo for maior e precisar de dois carros, muitas vezes, o preço da limo compensa!

3. Usem o Wine Train. É um trem que passa por todas as cidadezinhas (Santa Helena, Yountville, Rutherford, Oakville, etc.) da região e você pode descer a visitar as vinícolas. Para saber preço, onde ele para e mais detalhes, cliquem aqui.  Eu não fiz esse passeio de trem, mas dizem que é legal.

vinicolas-napa-valley

Vai para Napa Valley? Veja aqui sugestão de mais de 30 hotéis na região.

Aproveite para ver outras dicas nossas da Califórnia!

Veja todas as #dicasxplora no nosso instagram: @xplorablog

Roteiro de cervejarias do Norte da Califórnia

Roteiro Cerveja

Se você está na região de São Francisco, curte cerveja e tem dois dias livres, recomendo esse roteiro inusitado de cervejarias do Norte da Califórnia, que guarda boas e saborosas surpresas.

Califórnia, paisagens maravilhosas, praia, música e cerveja. Curtir tudo isso foi a proposta dessa viagem de final de semana que fiz com um casal de amigos. Tinha que trabalhar na 2a. feira nos arredores de São Francisco e resolvi chegar no sábado pra fazer um passeio diferente, que fizesse valer a pena a viagem.

A Califórnia abriga algumas das melhores cervejarias dos EUA. Muitas delas ficam ao norte de São Francisco, próximas às regiões de Napa, Sonoma e Russian River, muito conhecidas pelas vinícolas. Quem já tomou uma Lagunitas IPA, Pliny the Elder ou a Old Rasputin, sabe do que estou falando. Caso não tenha ouvido falar dessas cervejas, você não perde por conhecer e elevar seu repertório cervejeiro.

Vamos ao roteiro de cervejarias do Norte da California. Tive que fazer algumas escolhas por falta de tempo, por isso descrevo o processo de decisão para que você possa ver algumas alternativas ao caminho que eu fiz.

Planejamento do roteiro das cervejarias do Norte da California

1- Definir as cervejarias que seriam visitadas:

Com alguns sonhos na cabeça e o google maps ao alcance dos dedos, listei as principais cervejarias nas regiões que eu queria visitar:

Ao norte de São Francisco:
– Lagunitas (Petaluma)
– Russian River (Santa Rosa)
– Bear Republic (Healdsburg)

cerveja-norte-sao-francisco-cervejarias

Mais afastadas ao norte:
– Anderson Valley (Boont)
– North Coast Brewing (Fort Bragg)
– Sierra Nevada (Chico)

Cervejarias_Norte_SF_2

Como não tive dois dias inteiros, acabei deixando as cervejarias da cidade para outra ocasião. Mas, listei aqui para quem conseguir ir:

Em São Francisco:
– Anchor Brewing
– Speakeasy
– 21st Amendment

cerveja-sao-francisco

2- Escolher onde dormir

Para poder visitar a Anderson Valley, vi que teríamos que dormir no caminho, por isso busquei pousadas naquela região. Tive a sorte de encontrar a Elk Cove Inn, que se tornou um dos pontos altos do passeio. Assim, consegui visitar a Anderson Valley e a North Coast Brewery, em Fort Bragg, mais ao norte.

A Sierra Nevada fica mais pro interior, em Chico, por isso a deixei para uma próxima oportunidade.

3- Detalhes do roteiro:

Dia 1

  • Lagunitas – vale a pena se programar para uma das visitas à fábrica e depois ficar para provar as dezenas de cervejas disponíveis no animado pátio aberto, sempre com música ao vivo. A loja vende cervejas de produção limitada e camisetas.

roteiro-cervejarias-da-california

 

  • Russian River – é bem menor e em um local fechado, recomendo para o jantar. O tapbar/restaurante fica no mesmo local da cervejaria. Ótimas pizzas e sandubas para acompanhar as cervejas. Lá você pode comprar edições especiais envelhecidas e cervejas frescas no growler.

roteiro-cervejarias-da-california

  • Dormir em Elk – pousada Elk Cove Inn: fica na frente do mar e é ótima. Farei um post contando só dela!
  • Opcional – caso chegue cedo, verifique se tem show de jazz na North Coast e vá para o jantar. Fica a uns 45 minutos de Elk.

Dia 2

  • Manhã – recomendo tomar café-da-manhã na pousada e explorar a praia de Elk

roteiro-cervejarias-da-california

  • Ir a Fort Bragg e visitar a Glass Beach – praia bonita com areia colorida, bem no centro da cidade

roteiro-cervejarias-da-california

  • North Coast Brewing Co. (Fort Bragg) – Ao lado da cervejaria tem um tapbar, um restaurante com casa de shows de jazz e uma lojinha bem legal que vende todas as cervejas (inclusive edições especiais) e vários acessórios. Não consegui horário para visitar a cervejaria, mas recomendo marcar no site para conhecer as histórias de algumas das melhores cervejas da região, como a Old Rasputin, uma Russian Imperial Stout icônica.

roteiro-cervejarias-da-california

  • Anderson Valley – bem mais simples, essa cervejaria possui apenas um tapbar, sem restaurante. A dica é pedir as degustações e provar as cervejas não comercializadas ou aquelas com edição limitada. A dica aqui é pedir uma tábua de degustação com 5 cervejas do menu.

Cervejarias-norte-california

  • Se estiver com fome, tem um restaurante no centro de Boont bem gostoso. Chama-se “The Buckhorn”. Claro que a pedida foi um belo hambúrguer com mais um exemplar da cerveja local.

roteiro-cervejarias-da-california

  • Bear Republic – talvez a menor de todas, fica em uma galeria de lojas no centro de Healdsburg, cidade conhecida pelos ótimos restaurantes, alguns até com estrelas Michelin. Eles possuem um tapbar/restaurante com boas opções de queijos e frios para harmonizar com as ótimas cervejas disponíveis.

roteiro-cervejarias-da-california

Dicas

O litoral dessa região é muito bonito, então vale a pena se aventurar pela Highway 1 e aproveitar a vista. É uma praia deserta atrás da outra.

Na ida para Elk encontramos muitos animais na pista. Tome cuidado.

Lembre-se de que lá a tolerância para beber e dirigir é zero, portanto é importante ter um “amigo da vez” a cada parada.

Enfim, recomendo muito essa viagem para os cervejeiros! Vale a pena explorar a região, muito rica em gastronomia, vinícolas, cervejarias e natureza.

roteiro-cervejarias-da-california

5 motivos para visitar Carmel, na California

Carmel-California

Você consegue imaginar uma cidade tipo Campos de Jordão, mas na praia e com o Clint Eastwood como prefeito? Essa é Carmel, uma cidade na costa da Califórnia que possui ótimos hotéis e restaurantes, praia, paisagens maravilhosas e muitas lojinhas. Carmel é um dos principais atrativos na viagem de carro entre Los Angeles e São Francisco.

Carmel-by-the-sea ou Carmel

É uma cidade bem pequena, ao Sul de São Francisco. Ela ficou famosa porque há alguns anos (década de 80) o ator Clint Eastwood foi prefeito de lá.

Além disso, a cidade é linda, tem vários restaurantes bons, lojinhas legais e uma praia com um pôr-do-sol incrível. Ela é uma ótima parada para quem está fazendo a viagem de carro de São Francisco a Los Angeles, ou para quem está na Bay Area e quer aproveitar os finais de semana para conhecer a região.

Carmel-California

Carmel tem uma rua principal que é a Ocean Avenue. Nela e nas suas travessas estão os melhores restaurantes e lojas da cidade. Por ali também estão vários bons hotéis. Na minha opinião, é o melhor lugar para se hospedar porque você pode caminhar pelo centrinho, tomar vinho à vontade e não precisa se preocupar em dirigir depois. É ali que está todo o agito da cidade.

5 principais razões para visitar Carmel:

1. Praia e pôr-do-sol

Nós chegamos em Carmel por volta das 17:00 e fomos à praia. A cidade é alta em relação ao mar e tem algumas dunas entre o asfalto e a praia.
As pessoas sentam nas dunas e ficam assistindo ao pôr-do-sol, que em setembro, acontece por volta das 18:40. A paisagem é muito linda!

Carmel-California

Carmel-California

2. Degustação de vinho

Existem várias vinícolas ao redor da cidade de Carmel. Você pode visitar algumas delas ou apenas ir a algum dos Tasting Rooms (lojas dos produtores de vinhos), espalhadas pela cidade. Lá você pode degustar e comprar os vinhos. Nós fomos no Tasting Room do Caraciolli e recomendo muito! Por apenas US$15,00 você experimenta 6 vinhos diferentes (e as doses não são tão pequenas!). Eles tem 7 vinhos disponíveis: 2 vinhos brancos, 2 Pinot Noir, 1 Rose e 2 Cabernet Sauvignon. Os vinhos são muito bons! Eles não oferecem comida, apenas a degustação de vinhos, então dá para sair de lá bem feliz, rs.

Endereço: Dolores Street, entre Ocean Avenue e 7th street.

3. Restaurantes

A cidade é cheia de restaurantes pequenos e bons. Nós escolhemos jantar no Portabella Restaurant, que era uma graça e com comida excelente, mas parece que fechou. Existem diversos outros restaurantes legais pela rua principal, é só andar por ali e escolher um!

4. Hotel em Carmel

Carmel possui hotéis para todos os gostos. Resorts enormes e chiquérrimos na frente do campo de golf em Pebble Beach, hotéis charmosos no centrinho ou hotéis menores e mais simples para quem quer apenas passar uma noite.

Mas, em geral, em Carmel os hotéis costumam ser mais caros que no resto da região. Para quem não quiser pagar caro, é melhor se hospedar em Monterey, que está bem perto de Carmel e tem preços mais em conta.

Nós demos muita sorte com o hotel. Chegamos em Carmel sem fazer reserva, mas a cidade estava lotada por causa de um evento de poodles (sim, dos cachorros.). Estávamos quase desistindo e voltando para dormir em Monterey, quando descobrimos um número de telefone que eles informam se algum hotel da cidade ainda tem quarto disponível. Nos disseram que só tinha um quarto vazio na cidade. Reservamos o Hotel Svendgaard’s Inn de olhos fechados. Por sorte, o hotel era bom,  bem no centro,  confortável e o serviço era ótimo. Ele custava por volta de US$200,00 que para Carmel está bom.

5. Lojas

Carmel possui muitas lojinhas legais. Você pode encontrar desde Tiffany até lojas pequenas de produtos locais, shoppings e galerias de arte. Tem um pouco de tudo!

Carmel-California

Enfim, vale a pena passar um dia em Carmel. Se tiver mais tempo disponível, vale até ficar dois dias por lá.

A California merece uma viagem longa, pois o que não falta são lugares legais para visitar!

 

25 dicas do que fazer em Nova York

o-que-fazer-em-nova-york

Que Nova York é uma cidade incrível, todo mundo sabe! Eu já tinha ido para lá conhecer os lugares básicos e turísticos, mas dessa vez, exploramos uns cantinhos especiais que fizeram essa viagem ser ainda melhor!

Alguns mais óbvios, outros menos conhecidos.

25 dicas do que fazer em Nova York

Antes de qualquer coisa, recomendo assim que chegar na cidade, pedir no hotel a revista Where NY para ver quais são os acontecimentos da semana! Ela é ótima porque tem sugestões de shows, musicais, eventos, entre outros.

1- MOMA (Museum of Modern Art): O museu sempre tem boas e novas exposições. Mesmo para quem já foi, vale a pena ir de novo! E não deixem de passar na lojinha, é especial!
No museu tem um restaurante muito bom, o Modern, mas é um pouco caro. Para quem não quer gastar muito, vale a pena comer na Cafeteria do museu, que é boa, rápida e não tão cara.

2- Restaurante China Grill: A comida é excelente! Fica em frente ao MOMA. Ele também é caro, mas foi lá que descobri um dos melhores pratos que já comi: atum com pure de batata com wasabi. Incrível!

3- Central Park: além de caminhar no parque (que é uma delícia!), vale a pena visitar o zoológico de Nova York que tem alguns bichos engraçados e diferentes: panda vermelho, urso polar, focas, entre outros. O zoo é bem bonito e vale o passeio! Mesmo eu que não sou muito de zoológicos, adorei!

o-que-fazer-em-nova-york

o-que-fazer-em-nova-york

4- Patinar no gelo no inverno do Central Park também é muito divertido! Bem coisa de filme americano!

5- Visitar a Grand Station, a estação de trem de Nova York. Ela é super bonita. Dentro da estação tem um restaurante de Ostras, chamado Grand Central Oyster Bar, que é muito bom! Vale conferir.

7- Comer fondue no Artisanal: acabei não conseguindo ir, mas me recomendaram muito e pareceu ser bem legal mesmo. Da próxima vez que for a Nova York, eu vou e conto como foi!

8- Assistir uma ópera no Lincoln Center. São 4 horas de espetáculo. Eu achei que eu ia ser muito cansativo, mas fiquei realmente impressionada com a qualidade da produção. Nem vi o tempo passar!

9- Ir nas grandes lojas de departamento de Nova York: Macy’s, Saks, Bloomingdales… Minha melhor parte é o andar de calça jeans da Saks! A área é enorme e tem jeanspara todos os gostos!

10- Comer um brunch caprichado no Balthazar: a comida é excelente e o ambiente é bem legal. Não deixem de olhar os dias e horários que tem brunch porque não é todo dia que tem!

o-que-fazer-em-nova-york

11- Passear na quinta avenida e parar na loja da Apple, na Fao Schawrtz, na Create and Barrel (loja incrível de coisas para casa) e na loja da Sony.

12- Espalhados pela cidade tem vários Dean & De Lucca: ótimo para quem quer comer rápido ou tomar um café. O brownie é muito bom!

13- Whole Foods supermercado onde a maioria dos produtos são orgânicos e de alta qualidade. Vale a pena ir até lá para ver a variedade de produtos. Nós até comemos por ali. Pedi comida japonesa e estava uma delícia. Foi um almoço rápido, bom e barato. Tem um Whole Foods dentro do prédio da Warner, que fica em frente ao Columbus Circle. Nesse mesmo prédio tem uma loja de camisas, chamada Thomas Pink, que para quem gosta de camisas, vale a pena olhar. Não é barata, mas tem muitas opções!

14- Assitir um show de jazz no Dizzy’s Club Coca-Cola: é demais! A vista do alto do prédio é linda. O lugar é um pouco formal, mas a música é ótima.

15-Tomar um chá da tarde dentro do prédio da Trump Tower.

16- Ir para o Brooklin! Se não estiver muito frio, o jeito mais divertido é alugar uma bicicleta na rua 46, descer até a 1 e cruzar a ponte do Brooklin. Se estiver frio, melhor ir de metro. Chegando lá, tem diversos restaurantes gostosos. Eu comi em um restaurante sustentável bem legal, chamado Urban Rustic. Mas tem vários outros bons!
No Brooklin também gostei de ir a alguns brechós. Apesar de serem uma bagunça, se você fuçar bastante encontra roupas legais e diferentes.

17- Ainda no Brooklin, vale a pena visitar a Brooklin Brewery (cervejaria). Fizemos um tour pela cervejaria, com diversas explicações sobre a produção de cerveja, e no fim, claro, degustamos várias!

o-que-fazer-em-nova-york

18- Na volta do Brooklin, vale fazer uma paradinha para olhar a vista no Brooklin Heights e comer no River Cafe.

19- Fazer comprinhas, passear e comer no SOHO.

20- Bar Veloce: eu amei esse lugar! É um restaurante bem pequeno que só serve vinho e panini. Você senta em um balcão alto e às vezes até divide a mesa com outras pessoas. A comida é boa e o clima é bem legal. O panini de Nutella é pedido obrigatório!

21 – Visitar a faculdade de Columbia e tentar assistir uma missa gospel na Cathedral of St John Divine, igreja que tem na frente da faculdade, é enorme e muito bonita.

o-que-fazer-em-nova-york

22- Bar 230 5th na quinta avenida. É no alto de um prédio e tem uma vista linda! Quando está frio, eles distribuem uns casacos vermelhos para todos, então ninguém passa frio lá em cima!

o-que-fazer-em-nova-york

23 – ir na B&H para comprar eletrônicos! A loja é gigante e tem várias opções. Vale perguntar por coisas usadas porque as vezes você acha produtos pela metade do preço. Comprei uma câmera praticamente nova (refurbished) e valeu muito a pena.

24- Comer no Standard Bar, muito bom. Fica embaixo da High Lines: antiga linha de trem que virou um parque. No inverno a High Line não tem muita graça, mas nas outras épocas do ano, é uma delícia passear por ali.

25- Caminhar pelo Meat Packing e West Village, bairros descolados com várias lojinhas boas. Comemos no Bar Garage, estava tocando uma banda de jazz muito boa e a comida estava ótima também.

Espero que vocês gostem das dicas! Se alguém tiver dicas boas de Nova York que não estão nessa lista, deixe um comentário. Essa é uma cidade que eu sei que ainda vou voltar muitas vezes!

9 Restaurantes incríveis entre São Francisco e Los Angeles

matsuhisa-la

A tão sonhada viagem de carro entre São Francisco e Los Angeles esconde restaurantes incríveis no meio do caminho. Pendurado nas montanhas ou à beira-mar, no caminho tem opções gastronômicas para todos os gostos. Essa viagem tem paisagens maravilhosas, mas para os foodies como nós, encontrar bons lugares para comer, sempre faz a viagem ser mais especial!

Claro que em São Francisco e Los Angeles existem muitos restaurantes bons e famosos, mas eu escolhi aqueles que  realmente fizeram a diferença ou que não são muito conhecidos. Espero que gostem!

Dicas de ótimos restaurantes entre São Francisco e Los Angeles

1-Fog City – São Francisco

Um dos meus restaurantes preferidos em São Francisco. Ele tem cara de restaurante mais antigo, de um típico “diner” americano. Mas não é! O lugar foi reformado recentemente, tem um ambiente legal e a comida é muito boa! Se você gosta de couve de bruxelas, não deixe de pedir, é muito boa! Ele não é tão conhecido, nem glamuroso, mas é uma delícia!

Às vezes, ele fica cheio, então recomendo fazer reserva antes.

Endereço: 1300 Battery Street, São Francisco

Telefone: +1 415 982 2000

Site: http://fogcitysf.com/

2-The Cliff House (Sutro’s) – São Francisco

Esse restaurante tem uma proposta bem legal. Ele fica de frente para o mar, mas meio pendurado no penhasco. Não é no alto, é tipo uma falésia baixa. Mas, dá para ver o mar. Dentro da Cliff House tem dois restaurantes. Um deles é mais formal, tem janelas enormes e vista para o mar – Sutro’s – e  outro é um bistro mais informal.

Nós fomos no Sutro\’s. A comida de lá é boa e vale a visita.

Na Cliff House, antigamente, funcionava uma sauna enorme, então, é interessante andar pela “casa” porque tem fotos antigas e restos da estrutura.

Endereço: 1090 Point Lobos, São Francisco

Telefone: +1 415 386 3330

Site: http://www.cliffhouse.com/home/index.html

cliff-house-sf-1

cliff-house-sf-3

3-Va de Vi – Walnut Creek

Walnut Creek é uma cidade pequena, no subúrbio de São Francisco. Eu morei lá por alguns meses e amei. A cidade tem um centrinho lindo, cheio de lojas e restaurantes. O meu preferido é o Va de Vi, um restaurante espanhol que fica em uma vilinha super charmosa. A comida é maravilhosa. Pena que era caro, se não, eu teria comido lá todos os dias!

Endereço: 1511 Mt Diablo Blvd, Walnut Creek

Telefone: +1 925 979 0100

Site: http://www.vadevi.com

4-PortaBella – Carmel

Em Carmel, tem diversos restaurantes bons. Nós comemos no PortaBella, que fica bem no meio do centrinho. A comida estava muito boa. Eu comi o risoto de tomate e queijo e recomendo muito!

Endereço: Ocean Ave, Carmel-by-the-sea

Telefone: +1 831 624-4395

Site: http://www.carmelsbest.com/portabella/

portobella-carmel

5-Restaurante Nepenthe – Big Sur

Esse restaurante é incrível pela paisagem. A comida não é excepcional, é ok, mas vale muito pela vista. As mesas ficam uma ao lado da outra, de frente para as montanhas e para o mar de Big Sur.

No dia que fomos estava cheio e tinha espera de uns 30 minutos. Mas passou rápido! Você pode pedir bebidinhas e ficar ali do lado de fora apreciando a paisagem.

Endereço: 48510 Highway One, Big Sur

Telefone: + 1 (831) 667-2345

Site: http://www.nepenthebigsur.com/

nepenthe-big-sur

nepenthe-big-sur-3

6-Los Olivos Cafe – Los Olivos

O restaurante aparece no filme Sideways e tem comida e vinhos maravilhosos e com preço bom. Vale a pena desviar um pouco o caminho para passar por lá. Recomendo muito!

Endereço: 2879 Grand Avenue – Los Olivos

Telefone: +1 (888) 9463748

Site: http://www.losolivoscafe.com/

7-Solvang Brewery – Solvang

Fizemos uma parada rápida em Solvang e fomos nessa cervejaria para descansar. Ela é típica dinamarquesa, como quase tudo na cidade, e tem diversos tipos de cervejas artesanais.

Endereço: 1547 Mission St, Solvang

Telefone: +1 (805) 688-2337

Site: http://www.solvangbrewing.com

8-Geoffrey’s – Malibu

Nós estávamos meio perdidos e fomos parar ali sem querer. O lugar é lindo, tem um deck para o mar e a comida é maravilhosa. Tem cara de restaurante dos famosos da região. (Certeza tinha alguns, mas eu sou péssima para reconhecer!).

Quando nós chegamos já estava escuro, então, não dava para ver direito o lugar. Mas, dizem que é ótimo para brunch e para ver o pôr-do-sol.

Ele é meio caro, mas achei que valeu muito a pena!

Endereço: 27400 Pacific Coast Highway, Malibu

Telefone: +1 310 4571519

Site: http://www.geoffreysmalibu.com/

geoffreys-malibu

9-Matsuhisa – Los Angeles

Esse é o restaurante original do Nobu Matsuhisa, o famoso chef dos restaurantes Nobu. O menu degustação é maravilhoso, com várias combinações diferentes. Caro, mas muito bom. O restaurante é tradicional japonês, diferente dos Nobu, que são um pouco mais descolados.

Ele fica cheio, então melhor reservar.

Endereço: 129 N. La Cienega Boulevard Beverly Hills, Los Angeles

Telefone: + 1310 659 9639

Site: http://nobumatsuhisa.com/

matsuhisa-la

Enfim, enquanto eu escrevo esse post estou aqui com água na boca, lembrando de todos esses restaurantes maravilhosos!

Se você vai fazer essa viagem de carro, recomendo clicar aqui para ler um post que escrevi com boas explicações de onde visitar e quanto tempo ficar em cada lugar.

Viagem de carro pela California: de São Francisco a Los Angeles

praia-big-sur-3

Em 2013 nós moramos por alguns meses na California e aproveitamos ao máximo a região. Cada fim de semana escolhíamos um lugar para explorar. E é o que não falta por ali…. cada lugar lindo!

O Leo teve uma viagem a trabalho e nós  aproveitamos o final de semana para fazer a famosa viagem de carro pela California, de São Francisco até Los Angeles. Fiquei impressionada com a quantidade de lugares maravilhosos que existem no caminho. Uma mistura de montanhas, praias e cidades fofas, com uma paisagem de tirar o fôlego.

road-trip-california

Nesse post, vou escrever as dicas para quem quer planejar essa viagem: por onde passar, quantos dias ficar e onde dormir.

Na minha opinião, os pontos altos da viagem são: São Francisco, Carmel e estrada de Carmel a Big Sur. Concordam?

Como chegar do Brasil a São Francisco ou Los Angeles?

Hoje não existem vôos diretos do Brasil para São Francisco. Mas a maioria das companhias aéreas americanas têm uma opção de vôo com escala (em Miami, Charleston, Houston, Nova York, entre outras).  A TAM e a Korean Airlines tem voos diretos para Los Angeles, o que já facilita bastante.

Roteiro – O que visitar na California

1. São Francisco

Aconselho começar a viagem em São Francisco. É uma cidade muito linda, com vista para a baía, com montanhas nos arredores, perto das vinícolas de Napa Valley e com ótimos restaurantes. Uma cidade de mente aberta, com uma população despojada, inovadora e multi-cultural. Dos hippies, aos gays, aos empreendedores, São Francisco abriga de braços abertos todos aqueles que querem explorar seu ambiente descolado.

Minha recomendação é ficar pelo menos uns 5 dias em São Francisco para poder explorar também seus arredores: Napa Valley, Sausalito, Berkeley.

Saindo de São Francisco, existem duas estradas que conectam até Los Angeles. A primeira é a 101, que é o caminho mais rápido (aproximadamente 5 horas), mas não vai beirando o litoral e, portanto, não é tão bonita.

A outra opção é a famosa Highway 1 que tem paisagens inacreditavelmente lindas. Pela Highway 1 o trajeto direto até Los Angeles levaria aproximadamente 7 horas e meia, mas vale a pena perder pelo menos uns 3 dias por ali.

A primeira parada da viagem é em Santa Cruz. O caminho de São Francisco até Santa Cruz passa por Palo Alto, cidade sede de algumas das mais importantes startups do mundo. É também onde fica a Universidade de Stanford, uma das melhores dos Estados Unidos. Depois de Palo Alto, entra em uma área com bastante vegetação na estrada.

2. Santa Cruz

Santa Cruz é uma cidade litorânea, com alguns restaurantes à beira-mar. Não tem nada de muito especial, mas é uma bom lugar para comer. Nós almoçamos em um restaurante chamado Ideal Bar and Grill e a comida e o ambiente eram muito bons. Vale a pena comer o ceviche! De lá seguimos viagem e passamos por Monterey.

Santa-Cruz

3. Monterey

Infelizmente a gente só tinha alguns minutos por ali, então só passamos de carro para ver a cara da cidade. Ela é bem bonitinha. Vá para Cannery Row, uma área com ares industriais (antigas fábricas de sardinha) perto do mar que foi transformada em um cais cheio de de restaurantes e lojinhas.

A grande atração de Monterey é o Aquário. Ele é conhecido por ser um dos melhores do mundo e por estar de frente para o mar. As crianças adoram! Vou ter que voltar para conhecer!

Monterey-California-2

4. 17-mile drive

Saindo de Monterey pegue uma estradinha chamada 17-mile drive que conecta Monterey à Carmel (ou Carmel-by-the-sea). A estrada é uma graça e passa por paisagens maravilhosas de praia, com campos de golfe e casas enormes. Ela termina próxima de uma praia chamada Peeble Beach, que vale a visita.

5. Carmel

Carmel é uma cidade pequena e muito linda. Ela tem várias lojas diferentes, restaurantes muito bons e uma praia com dunas, bem bonita. A cidade parece Campos de Jordão, mas de frente para o mar. Quer combinação melhor que essa? Carmel é um ótimo lugar para se hospedar porque tem boa estrutura de hotéis e restaurantes. Todos muito charmosos. Não deixem de ver o pôr-do-sol na praia. É impressionante!

Vou fazer um post especifico sobre Carmel contando onde ficamos hospedados, onde comemos e onde fizemos degustação de vinho.

Por-do-Sol-Carmel 1

6. Big Sur, Hearst Castle

Saindo de Carmel, as famosas paisagens de Big Sur já começam a aparecer. São quilômetros e quilômetros de praias, falésias e montanhas. Vale a pena encostar o carro em todas as paradas da estrada e tirar muitas fotos. Para saber onde parar, siga o fluxo! Onde tiverem carros estacionados é porque a vista é linda. Acho que não preciso falar mais, as fotos falam por si.

praia-big-sur-6

Big-Sur

praia-big-sur-5

Por ali há vários restaurantes legais também. Nós almoçamos no Nepenthe, vista linda demais!

Continuando pela estrada passamos por uma praia de elephant seals (focas gigantes) que ficam espalhadas por toda a praia. Na próxima vida quero ser uma foca… ela passa o dia todo na praia e só levanta para ir ao mar para comer, ô vida dura!

focas-praia-big-sur

Um pouco para frente de Big Sur está o Hearst Castle, uma casa enorme, no alto da montanha, que foi construída pelo magnata das comunicações do começo do século passado, chefe da milionária família Hearst. Dizem que é legal de visitar, mas nós chegamos por lá no final da tarde e já estava fechado. Mas, conseguimos tirar essa foto de longe.

hearst-castle-california

7. San Luis Obispo

De Big Sur você segue por quase 2 horas apenas olhando as paisagens. A próxima cidade grande é San Luis Obispo, uma cidade histórica que conserva muitas das antigas estruturas das missões religiosas. Não é imperdível, mas está no caminho para as próximas paradas.

8. Solvang, Los Olivos, Santa Bárbara

Saindo de lá,  a paisagem muda bastante e você passa por muitas vinhas e vinícolas. É uma das principais regiões de vinho da California.

Seguimos para Solvang, uma cidade de colonização dinamarquesa muito fofa. Vale a pena visitar. A 10 minutos de Solvang está Los Olivos, outra cidade pequena que fez parte do filme Sideways. Vale ir até lá apenas para comer no Los Olivos Wine Merchant e Cafe. Comida incrível e muitas opções de vinhos bons!

A aproximadamente 1 hora de lá, está Santa Bárbara. Nós decidimos ir direto para Los Angeles, então não passamos por Santa Bárbara. Mas é uma cidade maior e uma boa opção para passar a noite, caso não queiram continuar dirigindo até Los Angeles.

9. Los Angeles

Cidade dos famosos, abriga Hollywood, Beverly Hills, Rodeo Drive e quase todos os estúdios de cinema americanos. Tem também diversas praias bonitas como Malibu, Santa Monica e Venice Beach.Vale passar uns 3 dias também na cidade.

Depois de Los Angeles existe também a possibilidade de continuar a viagem de carro até San Diego. Nós não fomos até lá, infelizmente, por falta de tempo.

Onde comer durante a viagem de São Francisco a Los Angeles?

Para ver dicas de ótimos restaurantes na região, é só olhar esse outro post que escrevi com todos os detalhes!

Quando ir para a California?

A melhor época para fazer essa viagem é de setembro a novembro, porque não é alta temporada e as temperaturas ainda estão altas, por volta dos 18 a 27 graus.

No verão americano, de junho a agosto, a temperatura também é boa, mas as estradas ficam muito cheias.

No inverno, de novembro a março, faz bastante frio. E de abril a junho, a temperatura ainda pode estar um pouco fria, mas já é bem melhor do que no inverno.

Essa viagem é realmente maravilhosa. Me surpreendeu muito!

Vantagens e Desvantagens de morar nos Estados Unidos

Eu morei nos Estados Unidos por quase 3 anos e recentemente voltei para o Brasil. As vezes, me pego pensando em como estou feliz de estar de volta, perto dos amigos e família. Mas, em alguns momentos me dá uma vontade enorme de voltar para lá. Quase todo mundo que eu converso critica o Brasil e acredita que colocando na balança não vale a pena estar por aqui.

Pensando nisso, resolvi escrever a minha lista de vantagens e desvantagens de morar nos Estados Unidos. Espero que ela ajude quem está nessa dúvida entre ir ou ficar!

Vantagens de morar nos Estados Unidos

1. Os serviços funcionam

Desde que cheguei no Brasil estou horrorizada com a quantidade de vezes que estou no telefone e a linha cai. Cai do nada. Você está falando e a pessoa some do outro lado. A internet do trabalho e da minha casa também param de funcionar em momentos aleatórios. Tenho que tirar o fio do roteador, esperar alguns segundos e ai volta a funcionar. Isso quando não cai no meio de um filme e não volta mais. Nos Estados Unidos, em 3 anos, não aconteceu nenehuma dessas coisas. Nenhuma vez.

2. Segurança

Para mim esse é o ponto mais importante. Eu andava na rua de dia, de noite, de madrugada. Sozinha ou acompanhada, nunca tive medo. Eu amo andar pelas ruas e em São Paulo, eu já não ando mais. Não me entendam mal. Eu amo São Paulo, e adoro explorar tudo o que a cidade tem de bom. Mas, não me sinto segura. Estou no Brasil há 6 meses e tenho pelo menos 5 histórias horriveis de assalto, morte, tiroteio e etc com pessoas próximas em lugares que eu frequento. Quando o ponto ruim da cidade é não saber se você vai chegar viva em casa, não existe balança que equilibre na decisão de ficar ou de ir embora. Sei que a maioria das pessoas vai me criticar pelo ponto de vista extremista, mas as coisas que eu vi e ouvi desde que cheguei foram realmente chocantes. Prefiro não pensar porque agora moro aqui e vou ficar por mais pelo menos alguns anos. Mas, só de ter que andar de vidro fechado no carro, não parar no farol de noite, não andar sozinha com computador na rua, não usar minha câmera em todos os lugares que vou, já é razão suficiente para me deixar bem incomodada.

3. Facilidade de comprar pela internet

Eu não entendia o fenômeno da Amazon até eu ir morar nos Estados Unidos. Simplesmente você consegue comprar tudo o que você quiser, com preço bom, e entrega na sua casa (geralmente em 2 dias) sem fazer esforço nenhum. Eu que não comprava nada pela internet, comprei até vestido de festa. Roupa, comida, sapato, qualquer coisa. Fazia supermercado pela internet e no dia seguinte era entregue na minha porta. Comprava roupas com preço melhor do que nas lojas e se não servia, eu apertava um botão, deixava na portaria e devolvia. Não perdia tempo para me cadastrar, adicionar o cartão de credito, nada. Você colocava uma vez e pronto. Ah, que saudades da Amazon.

4.Compras

Falando em compras, eu que não me acho muito consumista, surtei nos Estados Unidos. Você consegue se vestir bem e comer bem, sem gastar muito. Concordo que algumas roupas passam a ser descartáveis, mas você ter a opção de comprar o que quer sem gastar muito, é incrível. Os outlets são o paraiso. Ok, tem muita coisa, é dificil de achar tudo, dá preguiça. Mas se vcê gosta de compras e quer se dedicar, o seu bolso agradece. O mesmo serve para os restaurantes. Claro que existem vários que são caros. Mas, se eu quero comer só uma salada, ou ir em restaurantes locais, você consegue facilmente encontrar boas opções com preços justos. No Brasil, se alguém achar um lugar para almoçar por menos de R$30,00 me avisa, porque eu não achei.

5. Shows e eventos culturais

A quantidade de shows e eventos que tem nos Estados Unidos é impressionante. E como eles acontecem em diversos lugares e com muita frequência, eles não atraem multidões e param a cidade como acontece por aqui. Fui em um pocket show do Ben Harper, que ele tocou por horas e horas, só na voz e violão. E ninguém da cidade ficou sabendo… Fomos também no Jack Johnson, Dave Matthew’s e muito outros!

6. Regras claras

Os americanos seguem as regras a risca. Isso é bom e ruim. Mas, eles são mais transparentes e não favorecem os conhecidos, os que pagam mais, ou os que dão o seu jeitinho malandro de conseguir as coisas. A regra é clara e é para todos.

7. Transporte e acesso

Outra coisa que eu adoro dos Estados Unidos é que em cada cidade que você vai, tem um grande pólo por perto. Isso quer dizer que mesmo quando não tem uma cidade grande muito perto, você encontra uma cidade que tem as principais lojas, cadeias de supermercado, farmácia, restaurantes e etc. As pessoas que moram por ali, trabalham nas cidades ao redor e conseguem facilmente ir de um lugar para o outro. Assim, as cidades pequenas não dependem tanto assim das grandes, tudo é mais bem distribuído. E se você quer morar no subúrbio, você consegue chegar rápido e fácil nas grandes cidades usando o transporte público. Meu sonho aqui no Brasil era morar em Aldeia da Serra (perto de Alphaville em SP) e ir de trem, em 20 minutos para São Paulo. Eu amo sair para jantar com as minhas amigas,  fazer reuniões nos cafés da cidade e ir a restaurantes diferentes. Mas, hoje, com o caos que é o trânsito e com o transporte público que leva a poucos lugares, eu tenho que morar bem perto de onde tudo acontece ou pegar horas de trânsito para ir de um lugar ao outro. E a qualidade de vida fica prejudicada.

8- Mix Cultural

Apesar de todo mundo falar que os americanos tem a cabeça muito fechada e não conhecem nada além do país deles, uma coisa que me impressionou é a quantidade de estrangeiros e descendentes de estrangeiros que moram nos Estados Unidos. Latinos, chineses, brasileiros, afegãos, israelenses, vietnamitas e muito, muito mais. Então o mix cultural é muito grande e a experiência dessa interação é extremamente rica. Você conhece gente de todos os lugares, ouve línguas diferentes por todos os cantos e aprende sobre a cultura de diversos países. No Brasil, temos uma maior mistura racial, já que a grande maioria de nós é descendente de índios, negros, japoneses, europeus ou árabes. Mas nós nos consideramos brasileiros e temos mais ou menos uma cultura semelhante (considerando, claro, as diferentes regiões do país e seus costumes).

Desvantagens de morar nos Estados Unidos

1. Família e Amigos

Antes de qualquer coisa, vem a distância das pessoas queridas. Claro que, hoje, com a tecnologia tudo fica mais fácil. Skype, Facetime, whatsapp, tudo ajuda. Mas, abraçar as pessoas que você gosta, ir aos casamentos, ver os bebês dos amigos nascendo, encontrar aqueles não tão amigos sem querer na rua… isso tudo não tem preço!

2. Intolerância

Apesar de eu ter falado lá em cima que eu acho importante ter regras claras e segui-las, as vezes eu tenho a sensação que falta para os americanos um certo jogo de cintura. Eles se atém tanto às regras, que não levam em consideração alguns casos específicos que poderiam ser tolerados. Exemplo bobo: você está no restaurante, já pediu a conta, está terminando um assunto, eles fecham as 21:00 e são 21:02, eles vem na sua mesa e pedem para você ir embora. Ou por exemplo, eu peguei um taxi uma vez e disse para o taxista que queria fazer duas paradas, uma para pegar a mochila do meu marido que ele esqueceu em um restaurante e depois seguir para casa. Quando chegou na porta do restaurante, estava meio transito e ele não queria ficar ali parado enquanto eu pegava a mochila porque ia atrapalhar. Então, pedi que ele parasse na esquina ou desse a volta no quarteirão e ele começou a me xingar dizendo que se fizesse isso seriam 3 paradas e não duas, e não era isso que eu tinha dito quando entrei no taxi. Oi? O cara acabou me expulsando do taxi e para mim foi até bom porque eu não paguei nada para chegar até lá, rs. Mas percebem a intolerância?

3. Produtividade

Nos Estados Unidos conversar no trabalho, sair para almoçar, ou fazer qualquer outra coisa que não seja estritamente a sua função daquele momento é considerado perder tempo. Eu entendo que nós, brasileiros, somos o oposto e acabamos não sendo muito produtivos. Mas, eu também acho que essas experiências entre uma coisa e outra fazem o nosso dia mais feliz. Eu sinto que os americanos fazem muita coisa por obrigação, para dar um check na lista. A produtividade é mais importante que a experiência em si. Eles não curtem tanto o momento, nem as pessoas. Uma pausa para o almoço pode sim ser uma perda de tempo de trabalho, mas você interage com as pessoas, desconecta um pouco a cabeça e, às vezes, até se diverte. Então, por que não?

4. Catástrofes Naturais

Furacões, terremotos, dilúvio… Nem sempre são sérios, mas podem ser assustadores. Para quem não está acostumado com isso, esse é um fator que não temos nenhum controle e vem de repente. Na grande maioria das vezes é só um dia ou dois dentro de casa (apesar de todo o melodrama que eles fazem na TV), mas algumas vezes o estrago pode ser feio. Quando eu estava nos Estados Unidos, presenciei 1 terremoto e 3 furacões. No último furacão, o Sandy, deu uma bela destruída em partes de Nova York. E o mico que eu passei no meu primeiro furacão, o Irene, foi péssimo! Ficamos trancados em casa por 2 dias, com a banheira cheia de água, comida estocada. Estávamos vendo Tv e acompanhando a situação o dia inteiro, até o Obama foi falar do caos que estava. Chegou o tal do furacão e, pelo menos ali na nossa região, na Filadélfia, foi uma simples chuva forte. E nada mais. As tempestades aqui do Brasil destroem e matam muito mais do que aquilo. Ainda ouvi no jornal que umas duas pessoas tinham morrido na Filadelfia por causa do furacão. Uma de ataque cardíaco e a outra de Acidente de carro… e eu me pergunto, e o furacão com isso? Enfim, essa parte das catástrofes naturais é chata.

Bom, esses são os meus prós e contras de morar nos Estados Unidos. E vocês, concordam? Tem algo a mais a acrescentar?

Gostou do post?

Acompanhe o Dica da Dri no facebook

Siga o Dica da Dri no twitter

Veja as fotos do Dica da Dri no instagram

9 restaurantes entre São Francisco e Los Angeles que você não pode deixar de ir!

A tão sonhada viagem de carro entre São Francisco e Los Angeles esconde restaurantes incríveis no meio do caminho. Pendurado nas montanhas ou à beira-mar, no caminho tem opções gastronômicas para todos os gostos.

Fiz uma lista para vocês dos meus restaurantes preferidos dessa viagem. Espero que gostem!

Dicas de ótimos restaurantes entre São Francisco e Los Angeles

1-Fog City – São Francisco

Um dos meus restaurantes preferidos em São Francisco. Ele tem cara de restaurante mais antigo, de um típico “diner” americano. Mas não é! O lugar foi reformado recentemente, tem um ambiente legal e a comida é muito boa! Minha recomendação é pedir vários pratos diferentes e dividir. Se você gosta de couve de bruxelas, não deixe de pedir, é muito boa!

Às vezes, ele fica cheio, então recomendo fazer reserva antes.

Endereço: 1300 Battery Street – São Francisco

Telefone: +1 415 982 2000

Site: http://fogcitysf.com/

2-The Cliff House (Sutro’s) – São Francisco

Esse restaurante tem uma proposta bem legal. Ele fica de frente para o mar, mas meio pendurado no penhasco. Não é no alto, é tipo uma falésia baixa. Mas, dá para ver o mar.

Dentro da Cliff House tem dois restaurantes. Um deles é mais formal, tem janelas enormes e vista para o mar – Sutro’s – e  outro é um bistro mais informal.

Nós fomos no Sutro’s. A comida de lá é boa e vale a visita.

Na Cliff House, antigamente, funcionava uma sauna enorme, então, é interessante andar pela “casa” porque tem fotos antigas e restos da estrutura.

Endereço: 1090 Point Lobos

Telefone: +1 415 386 3330

Site: http://www.cliffhouse.com/home/index.html

cliff-house-sf-3

Para ver os posts com dicas do que fazer em São Francisco, clique aqui.

3-Va de Vi – Walnut Creek

Walnut Creek é uma cidade pequena, no subúrbio de São Francisco. Eu morei lá por alguns meses e amei. A cidade tem um centrinho lindo, cheio de lojas e restaurantes. O meu preferido é o Va de Vi, um restaurante espanhol que fica em uma vilinha super charmosa. A comida é maravilhosa. Pena que era caro, se não, eu teria comido lá todos os dias!

Endereço: 1511 Mt Diablo Blvd, Walnut Creek

Telefone: +1 925 979 0100

Site: http://www.vadevi.com

4-Restaurante Nepenthe – Big Sur

Esse restaurante é incrível pela paisagem. A comida não é excepcional, mas vale muito pela vista. As mesas ficam uma ao lado da outra, de frente para as montanhas e para o mar de Big Sur.

No dia que fomos estava cheio e tinha espera de uns 30 minutos. Mas passou rápido! Você pode pedir bebidinhas e ficar ali do lado de fora apreciando a paisagem.

Endereço: 48510 Highway One, Big Sur

Telefone: + 1 (831) 667-2345

Site: http://www.nepenthebigsur.com/

nepenthe-big-sur

nepenthe-big-sur-3

5-PortaBella – Carmel

Em Carmel, tem diversos restaurantes bons. Nós comemos no PortaBella, que fica bem no meio do centrinho. A comida estava muito boa. Eu comi o risoto de tomate e queijo e recomendo muito!

Fiz uma degustação de vinhos em uma loja ali do lado, que também foi ótima. Para ver mais detalhes da degustação e de Carmel, é só dar uma olhadinha nesse outro post que eu escrevi.

Endereço: Ocean Ave, Carmel

Telefone: +1 831 624-4395

Site: http://www.carmelsbest.com/portabella/

portobella-carmel

6-Los Olivos Cafe – Los Olivos

Já fiz um post exclusivo sobre ele. Para ver o post completo com os detalhes do Los Olivos Cafe, clique aqui.

O restaurante aparece no filme Sideways e tem comida e vinhos maravilhosos e com preço bom. Vale a pena desviar um pouco o caminho para passar por lá.

Endereço: 2879 Grand Avenue – Los Olivos

Telefone: +1 (888) 9463748

Site: http://www.losolivoscafe.com/

7-Solvang Brewery – Solvang

Fizemos uma parada rápida em Solvang e fomos nessa cervejaria para descansar. Ela é típica dinamarquesa, como quase tudo na cidade, e tem diversos tipos de cervejas artesanais.

Endereço: 1547 Mission St, Solvang, California 93463

Telefone: +1 (805) 688-2337

Site: http://www.solvangbrewing.com

8-Geoffrey’s – Malibu

Nós estávamos meio perdidos, e fomos parar ali sem querer. O lugar é lindo, tem um deck para o mar e a comida é maravilhosa. Tem cara de restaurante dos famosos da região. (Certeza tinha alguns, mas eu sou péssima para reconhecer!).

Quando nós chegamos já estava escuro, então, não dava para ver direito o lugar. Mas, dizem que é ótimo para brunch e para ver o por-do-sol.

Ele é meio caro, mas achei que valeu muito a pena!

Endereço: 27400 Pacific Coast Highway, Malibu

Telefone: +1 310 4571519

Site: http://www.geoffreysmalibu.com/

geoffreys-malibu

9-Matsuhisa – Los Angeles

Esse é o restaurante original do Nobu Matsuhisa, o famoso chef dos restaurantes Nobu. O menu degustação é maravilhoso, com várias combinações diferentes. Caro, mas muito bom. O restaurante é tradicional japonês, diferente dos Nobu, que são um pouco mais descolados.

Ele fica cheio, então melhor reservar.

Endereço: 129 N. La Cienega Boulevard Beverly Hills, Los Angeles

Telefone: + 1310 659 9639

Site: http://nobumatsuhisa.com/

matsuhisa-la

Para ver algumas dicas do que fazer em Los Angeles, clique aqui.

Enfim, enquanto eu escrevo esse post estou aqui com água na boca, lembrando de todos esses restaurantes maravilhosos.

Se você vai fazer essa viagem de carro, recomendo clicar aqui para ler um post que escrevi com boas explicações de onde visitar e quanto tempo ficar em cada lugar.

E se vai viajar para outros lugares da California, dá uma olhadinha aqui que eu tenho diversas dicas de outros lugares da região.

Para reservar seu hotel hotel, clique nesse link do Booking.com e veja diversas opções de hotéis na rota entre São Francisco e Los Angeles.

Fica a dica!

Gostou do post?

Acompanhe o Dica da Dri no facebook

Siga o Dica da Dri no twitter

Veja as fotos do Dica da Dri no instagram

Café Los Olivos: Restaurante do filme Sideways

No filme Sideways tem uma cena em que os personagens vão degustar vinhos e comer em Los Olivos, uma cidade pequena e fofa no caminho entre São Francisco e Los Angeles. Nós fomos conhecer um dos restaurantes do filme, o Los Olivos Café e Merchant, e adoramos! Comida excelente, vinhos para todos os gostos, ambiente agradável e preço justo.

A cidade de Los Olivos fica a aproximadamente 200km de Los Angeles e é bem pertinho de Solvang, outra cidade interessante da Santa Barbara Wine Country, uma região da California com vinhos excepcionais. Em Los Olivos não tem praticamente nada além de uma rua com algumas lojinhas e restaurantes. Mas, vale a visita apenas por esse restaurante.

los-olivos-restaurante-sideways

Menu do Los Olivos Cafe

O Cafe Los Olivo oferece um menu com opções de saladas, massas, pizza, carnes e peixes de acordo com a estação do ano. Os ingredientes são cuidadosamente selecionados e eles se preocupam muito com a qualidade da comida.

Nós pedimos o menu “Sideways” que é um menu fixo que custa US$35 e serve uma sopa ou salada, mais um prato principal e uma sobremesa. As comidas do menu variam também de acordo com a estação do ano novo. Quando nós fomos, em Outubro, os pratos eram sopa de tomate, ravioli caseiro e short ribs com purê de batata e molho de redução de vinho. De sobremesa comemos um bolo de chocolate com sorvete e calda de caramelo. Todos os pratos estavam muito, muito bons! E o preço é muito justo para a quantidade e qualidade da comida e do vinho servidos.

los-olivos-restaurante-sideways

Vinhos

O restaurante foi criado por um produtor de vinho da região que tinha um sonho de produzir seus próprios vinhos e mudou para Los Olivos para realizar esse sonho. Aos poucos foi crescendo e hoje eles têm uma das melhores adegas de vinho do mundo. A variedade e qualidade dos vinhos vendidos no empório (dentro do restaurante) é impressionante.

los-olivos-restaurante-sideways

Nós tomamos um Pinot Noir da California, chamado Back House. Custava apenas US22,00 e era muito bom!

Informações

O restaurante não estava muito cheio, mas ele é pequeno, então, é melhor fazer reserva. Para reservar restaurantes nos Estados Unidos, eu sempre uso o site do Opentable.com

Horário: das 10:00 às 20:30.

Como quase todos os restaurantes da região, ele fecha super cedo (a cozinha fecha por volta das 20:30), portanto, não cheguem depois das 20:00!

Los Olivos Wine Merchant & Cafe
2879 Grand Avenue
Los Olivos, CA 93441
805.688.7265
fax 805.688.5953
email: info@BuySantaBarbaraWine.com

Veja outras dicas da região

Carmel/Big Sur

Los Angeles

São Francisco

Viagem de carro de São Francisco a Los Angeles de carro

Veja aqui também sugestões de onde se hospedar em Solvang, pertinho de Los Olivos.

Fica a dica!

Gostou do post?

Acompanhe o Dica da Dri no facebook

Siga o Dica da Dri no twitter

Veja as fotos do Dica da Dri no instagram