Xplora

CategoriaBolonha

15 motivos para visitar a Emilia-Romagna, região italiana cheia de cultura e gastronomia

emilia-romagna-italia

A Emilia-Romagna, região no centro-norte da Italia, é uma ótima opção para quem gosta de cultura e gastronomia. São tantas razões para ir para lá que fica difícil listar só algumas!

Passei uma semana incrível viajando pela região e aprendendo muita coisa interessante sobre a gastronomia e cultura local. Fui para lugares históricos, comi bastante e conheci muita gente interessante! Em tão pouco tempo, consegui também formar uma opinião sobre essa região tão especial da Itália.

Por isso, fiz uma lista com muitos motivos para convencer vocês a visitar a Emilia-Romagna. Se vocês estiverem planejando uma viagem para Italia, principalmente se estiverem na Toscana que é tão pertinho, recomendo muito incluir alguns desses lugares no caminho!

15 motivos para visitar a Emilia-Romagna

1- O famoso Queijo Parmigiano (parmesão) é original dessa região. A produção do original Parmigiano-Reggiano é das cidades de Parma e Reggio Emilia. Visitamos a produção do queijo e, óbvio, comemos vários durante a semana. Ele é realmente muito bom!

emilia-romagna-italia-parmesao

2- Os trens são muito baratos. Por menos de 10 euros você vai de um lugar para o outro e conhece toda a região: Bolonha, Modena, Parma, Ferrara, Rimini, Ravenna e muito mais! É também perto e fácil de ir para Milão, Firenze e o resto da Toscana.

3- O famoso molho a bolonhesa é original de lá também. A cidade de Bolonha faz parte da Emilia-Romagna e é o ponto de referência para ir de um lugar ao outro. Em toda a área ao redor da cidade se come muita pasta com molho bolonhesa! Até fiz uma aula de massas em Bolonha. Imperdível!

emilia-romagna-italia

4- Em Ravenna, tem alguns dos mosaicos mais antigos do mundo. Muito lindo!

emilia-romagna-italia

5- Tem muitos, mas muitos mesmo, gelatos na cidade. Comi um por dia e achei um melhor que o outro. E aprendi que gelato não pode ser traduzido por sorvete, porque não é a mesma coisa! O gelato é artesanal e o sorvete é industrializado! E o sorbet é o gelato ou o sorvete, mas feito sem leite, apenas com água.

emilia-romagna-italia

6- A região da Emilia-Romagna é menos turística que os famosos lugares da Italia: Roma, Milão, Firenze, etc. Então não é tão lotado e é mais fácil de você conhecer a cultura local.

7- Eu amo piadina, um tipo de pão, parecido com o pão sírio, e que pode ser recheado de várias coisas como nutella, presunto de parma, tomate, queijo etc. E lá, se come piadina todo dia, toda hora.

piadina-emilia-romagna-italia

8- Foi por aqui também que o exército brasileiro participou da Segunda Guerra Mundial. Na região dos Montes Apeninos tem algumas cidades com muita história sobre a guerra e sobre a participação do Brasil. Para quem se interessa pelo assunto, vale a visita.

emilia-romagna-italia

9- O balsâmico original é produzido por aqui. Ele fica de 12 a 36 meses em repouso. Visitamos um lugar perto de Modena super interessante para conhecer mais sobre o balsâmico.

emilia-romagna-italia-balsamico

10- Da Emilia-Romagna você tem acesso fácil às duas costas italianas: a do Mar Adriático e a Costa do Mediterrâneo, cada uma com suas particularidades. Dá para ir de carro ou de trem.

emilia-romagna-italia

11- Os vinhos Lambrusco (tinto espumante) são dessa região. Eles são excelentes e baratos!

12- Na região de Modena, está Maranello, onde fica um museu impressionante da Ferrari. Imola também é por aqui. Para os fãs de fórmula 1 é um prato cheio!

13- O pequeno país de San Marino fica localizado também dentro da região da Emilia-Romagna. As paisagens são maravilhosas e você ainda ganha um carimbo novo no passaporte!

emilia-romagna-italia

14- Ferrara é uma graça. A cidade é histórica, charmosa e cheia de gente andando de bicicleta por todos os lados!

emilia-romagna-italia

15- As montanhas Apeninos cruzam a região e permitem que os turistas e locais façam diversos esportes como bicicleta, arborismo, escalada e muitos outros, em uma paisagem linda.

emilia-romagna-italia

E ai, convencidos? Eu amei essa viagem e recomendo muito. Aos poucos vou escrevendo mais posts com todos os detalhes de cada lugar que eu visitei! Espero que gostem e se animem a vir para cá!

*essa atividade foi uma cortesia do Blogville, projeto patrocinado pelo Turismo da Emilia-Romagna e seus parceiros.

Coloque a mão na massa, literalmente! Aula de culinária em Bolonha.

aula-de-culinaria-italia-bolonha

Paraíso da gastronomia, a região da Emilia-Romagna, na Itália é o berço do original queijo parmesão, da deliciosa massa à bolonhesa, de balsâmicos maravilhosos e de gelatos, melhores ainda!

Em maio de 2014, fui convidada a visitar a região e foi uma das melhores viagens que já fiz. Hoje, vou escrever sobre uma das incríveis experiências gastronômicas que tive: uma aula de culinária que fizemos perto de Bolonha. Para quem está por ali, é um programa imperdível. É diferente, super cultural, divertido e, óbvio, acaba na mesa! Mesmo para quem está viajando por Firenze ou outros lugares da Toscana, recomendo essa esticadinha na viagem para conhecer essa região gastronômica. É super perto, somente 20 minutos de trem.

Fiz a aula em um lugar espetacular chamado Podere San Giuliano, uma casa linda que foi transformada pelos seus fundadores em um restaurante e espaço para aulas de culinária.

Fui com meus dois amigos bloggers russos que estavam dividindo apartamento comigo. Chegamos por volta das 17:30, nos juntamos a um grupo de 10 alemães e logo começamos a por a mão na massa, literalmente!

aula-de-culinaria-italia-bolonha

O plano era fazer duas massas: tortellini (similar ao cappelleti) com recheio de carne e o tagliatelle a bolognese.

Na primeira parta da aula, eles nos levaram para conhecer a cozinha e mostraram como fazer o recheio do tortellini. Como a cozinha era relativamente pequena, ficamos observado enquanto eles mesmo preparavam o recheio. Foi bem rápido, já que estava parcialmente pronto quando chegamos.

Depois, seguimos para a parte externa, onde realmente íamos ter a aula de massas. Todos nós ficamos ao redor de uma mesa grande e ganhamos um avental e os ingredientes para começar a preparar a massa.

aula-de-culinaria-italia-bolonha

Passo a passo para fazer a sua massa em casa

Para começar fizemos um montinho de farinha em cima da bancada. Com a mão, abri um buraco no meio do montinho e quebrei os dois ovos dentro dele. Com um garfo, joguei a farinha que estava ao redor dos ovos por cima deles, até cobrir todo o ovo. Quando ele estava todo coberto de farinha, começamos a amassar até que ficasse uma bola de massa.

aula-de-culinaria-italia-bolonha

O próximo passo era cobrir essa bola com um plástico e aguardar que ela se unificasse. Depois, tiramos o plástico e, com um rolo na mão, fomos esticando a massa até que ela ficasse bem fina. Ficou como se fosse uma massa de pizza, mas bem esticada! Esse é o grande segredo para a massa ficar boa (e bonita!).

Essa massa foi novamente enrolada bem fininha, até que ficasse como um rolinho. E assim, cortamos em tiras para virar o tagliatelle.

aula-de-culinaria-italia-bolonha

aula-de-culinaria-italia-bolonha

Para fazer o tortellini, o preparo da massa é igual. A diferença é que em vez de enrolar a massa em tubinhos, cortamos em quadrados e depois colocamos o recheio. Aliás, a essência de quase todos os tipos de massa é a mesma. Somente muda a maneira como você corta, dobra, amassa.

aula-de-culinaria-italia-bolonha

aula-de-culinaria-italia-bolonha

A parte mais dificil foi dobrar para ficar com esse formato abaixo. Claro, que com a minha super coordenação motora era fácil identificar os que eu fiz, eles eram bem menores e bem mais tortos que os dos outros!

aula-de-culinaria-italia-bolonha

Com as massas prontas, eles levaram ao forno, enquanto nós tomávamos um vinhozinho e esperávamos o resultado final! A chef de cozinha que preparou os molhos de tomate e bolonhesa, nos trouxe já prontos.

Sentamos todos à mesa e aproveitamos uma belíssima e típica refeição de Bolonha, com muita comida, muito vinho e muita risada.

aula-de-culinaria-italia-bolonha

aula-de-culinaria-italia-bolonha

Por volta das 21:00, o evento tinha terminado e voltamos para o hotel. Amei participar dessa aula de culinária porque eu que não sou nada boa na cozinha (fora para comer, que eu sou super talentosa!) aprendi a fazer um prato especial, me diverti e aprendi muito sobre como os italianos valorizam os ingredientes e a gastronomia local.

Informações sobre a aula de culinária em Bolonha

Local: Podere San Giuliano

Endereço: Via Galletta, 3

San Lazzaro di S. (BO)

Telefone: +39 516251141

Site: http://www.poderesangiuliano.it/

Para reservar, recomendo ligar em vez de fazer pelo site.

Vai para Bolonha? Clique aqui para ver os hotéis do Booking.com na cidade.

*essa atividade foi uma cortesia do Blogville, projeto patrocinado pelo Turismo da Emilia-Romagna e seus parceiros.

Aula de culinária italiana em Bolonha, na Italia

O post de hoje é sobre uma das experiências mais legais que tive na minha viagem para a Emilia-Romagna, na Italia: a aula de culinária italiana. Essa região da Italia é bem famosa pela gastronomia, então, não tinha jeito melhor para eu me envolver com a cultura local!

Fiz a aula em um lugar espetacular chamado Podere San Giuliano, uma casa linda que foi transformada pelos seus fundadores em um restaurante e espaço para aulas de culinária.

Cheguei com meus dois amigos bloggers russos por volta das 17:30. Nos juntamos a um grupo de uns 10 alemães e começamos a por a mão na massa, literalmente!

aula-culinaria-italia-bolonha

O plano era fazer duas massas: tortellini (similar ao cappelleti) com recheio de carne e o tagliatelle a bolognese.

Na primeira parta da aula, eles nos levaram para conhecer a cozinha e mostraram como fazer o recheio do tortellini. Como a cozinha era relativamente pequena, ficamos observado enquanto eles mesmo preparavam o recheio. Foi bem rápido, já que estava parcialmente pronto quando chegamos.

aula-culinaria-italia-bolonha

Depois, seguimos para a parte externa, onde realmente íamos ter a aula de massas. Todos nós ficamos ao redor de uma mesa grande e ganhamos um avental e os ingredientes para começar a preparar a massa.

aula-culinaria-italia-bolonha

aula-culinaria-italia-bolonha

Passo a passo para fazer a sua massa em casa

Para começar fizemos um montinho de farinha em cima da bancada. Com a mão, abri um buraco no meio do montinho e quebrei os dois ovos dentro dele. Com um garfo, joguei a farinha que estava ao redor dos ovos por cima deles, até cobrir todo o ovo. Quando ele estava todo coberto de farinha, começamos a amassar até que ficasse uma bola de massa.

aula-culinaria-italia-bolonha

O próximo passo era cobrir essa bola com um plástico e aguardar que ela se unificasse. Depois, com um rolo na mão, fomos esticando a massa até que ela ficasse bem fina. Ficou como se fosse uma massa de pizza, mas bem esticada! Essa massa foi novamente enrolada bem fininha, até que ficasse como um rolinho. E assim, cortamos em tiras para virar o tagliatelle.

aula-culinaria-italia-bolonha

aula-culinaria-italia-bolonha

aula-culinaria-italia-bolonha

Para fazer o tortellini, o preparo da massa é igual. A diferença é que em vez de enrolar a massa em tubinhos, cortamos em quadrados e depois colocamos o recheio.

aula-culinaria-italia-bolonha

aula-culinaria-italia-bolonha

A parte mais dificil foi dobrar para ficar com esse formato abaixo. Claro, que com a minha super coordenação motora era fácil identificar os que eu fiz, eles eram bem menores e bem mais tortos que os outros, rs.

aula-culinaria-italia-bolonha

Com as massas prontas, eles levaram ao forno, enquanto nós tomávamos um vinhozinho e esperávamos o resultado final! A chef de cozinha que preparou os molhos, de tomate e bolonhesa, e nos trouxe já prontos.

Sentamos todos à mesa e aproveitamos uma belíssima e típica refeição de Bolonha, com muita comida, muito vinho e muita risada.

aula-culinaria-italia-bolonha

aula-culinaria-italia-bolonha

Por volta das 21:00, o evento tinha terminado e voltamos para o hotel. Amei participar dessa aula de culinária porque eu que não sou nada boa na cozinha (fora para comer, que eu sou super talentosa!), então, aprendi a fazer um prato especial, me diverti e aprendi muito sobre como os italianos valorizam os ingredientes e a gastronomia local. Super recomendo esse programa para quem estiver na região (Bolonha, Módena, Parma, etc)!

Vai para Bolonha? Clique aqui para ver os hotéis do Booking.com na cidade.

Fica a dica!

*essa atividade foi uma cortesia do Blogville, projeto patrocinado pelo Turismo da Emilia-Romagna e seus parceiros.

Gostou do post?
Acompanhe o Dica da Dri no facebook
Siga o Dica da Dri no twitter
Veja as fotos do Dica da Dri no instagram

O que fazer em Bolonha, na Itália

Bolonha é uma cidade que fica a 20 minutos de trem de Florença e a 1 hora de trem de Milão, portanto, extremamente bem localizada. Os brasileiros não tem o costume de visitar essa cidade, mas ela fica bem perto de diversas cidades da Toscana e vale a visita.

A cidade é universitária, cheia de vida e de cultura. Com milhares de arcos espalhados por toda a cidade, ela é charmosa e toda de uma cor só (terracota, meio alaranjada). As opções gastronômicas de Bolonha são inúmeras: existem muitas trattorias, gelaterias e lojinhas gourmet espalhas por todo o centro histórico.

bolonha

Eu fui para Bolonha, pelo Blog Ville. Para quem não sabe o que é, dê uma olhadinha nesse post aqui. Fiquei hospedada 7 dias em Bolonha e de lá viajava para as cidadezinhas ao redor (que aliás, são lindas também!): Ferrara, Parma, São Marino, Rimini, Ravenna e Modena.

Fiz uma lista das principais coisas para fazer (e comer!) em Bolonha! Espero que os inspire a visitar essa cidade tão incrível.

O que fazer em Bolonha

bolonha

1- Torre de Garisenda e Asinelli

Sugiro começar a visita de Bolonha pelas duas torres: Garisenda e degli Asinelli (com 498 degraus!). Elas são localizadas bem no centro histórico de lá de cima você consegue entender a arquitetura da cidade. As principais ruas de Bolonha (Strada Maggiore, Via Castiglione, Via San Vitale, Via Zambone) saem em diagonal da praça onde estão as torres, no centro, em direção à periferia. Do alto das torres você consegue ver quase a cidade inteira e é possível perceber como ela é toda de uma cor só.

bolonha

2- Piazza Maggiore e Piazza Netuno

A Piazza Maggiore é a praça central da cidade de Bolonha. Lá, ou melhor, logo ao lado dela, é onde fica a Piazza Netuno e a Fontana Netuno, uma famosa fonte que dizem que traz sorte.

É nessa praça  também que fica a Biblioteca Salaborsa, uma biblioteca lindíssima. No fundo dela, dá para ver escavações e restos da estrutura antiga.

Na Piazza Maggiore fica a Basílica da San Petronio, uma igreja enorme, que começou a ser construída no ano de 1390 (e até hoje não terminaram a fachada).

bolonha

bolonha

3- Piazza Santo Stefano

É uma praça triangular bem charmosa. Nela fica a Basilica Santo Stefano, uma igreja super antiga que foi fundada pelos primeiros cristãos. Na verdade é um complexo de diversas igrejas que foram construídas uma ao lado da outra com um jardim no meio. Parece que as igrejas são de tempos diferentes, então, acredito que tenham não tenham sido construídas ao mesmo tempo, nem no mesmo período.

bolonha

bolonha

Um pouco mais pra frente em direção ao centro, tem dois lugares que me recomendaram para tomar café-da-manhã. Na verdade eu não consegui ir, então, deixo aqui as palavras da minha prima, Thaís, com as dicas:

“O mais tradicional, frequentado pelos bolonheses é a Pasticceria Santo Stefano. O lance é comer de pé e disputar um pedacinho do balcão. Não deixe de tomar o sempre maravilhoso capuccino, o corneto cereali (como eles chamam o croissant) e o suco de laranja vermelha. Um pouco mais para frente, é a Colazione da Bianca, um lugar super charmoso para tomar café da manhã sentado (ou cafezinho à tarde).”

4- Caminhar pelas ruas de lojinhas e mercadinhos

Saindo da Piazza Santo Stefano e andando em direção ao centro, você chega nas Vias Caprarie, Clavature, Calzolerie, que são ruas ótimas para passear a pé. Lá você pode comprar queijos, massas frescas, vinho, frutas, além de passar por várias lojas de roupa e objetos. Para comprar massa fresca muito bom, sugiro o Paolo Atti, um mercadinho incrível por ali (Via Caprarie, 7).

É por ali também que fica a livraria Coop, acoplada com o Eataly, um restaurante + mercadinho italiano. Na verdade ele é um mini Eataly de Nova York (mas foi criado antes dele) e tem bem menos produtos e não tem os restaurantes, mas ainda assim, é bem legal!

bolonha

Na Via Pescherie Vecchie também é uma delícia de passear, ela é cheia de mercadinhos!

Na Via Calavature, 9, tem uma loja Stefanel, loja de roupas modernas e estilosas que eu adoro! Claro que eu fiz umas comprinhas quando passei por ali.

Passando pela Piazza Maggiore, você encontra as lojas do comércio internacional nas Vias Ugo Bassi, Via Rizolli, Via dell’Independenza. Na Via Ugo Bassi tem um café chamado Gamberini que é incrível. Eu pedi várias miniaturas de sanduíches, docinhos e salgados. Era um melhor que o outro. O café de lá também é especial.

bolonha

Vale também dar uma passadinha na Via Farini para ver lojas mais chiques.

bolonha

bolonha

6- Os arcos de Bolonha

Essa parte não é em um lugar específico, mas sim por todo o centro da cidade. Ela é cheia de corredores cobertos com arcos de diversos formatos. Não deixem de observar!

bolonha

7- Aperitivo nos bares e restaurantes da cidade

Diversas regiões da Itália oferecem um happy hour, que eles chamam de aperitivo. Funciona em geral das 17:00 as 19:00 e você paga pela bebida e a comida é de graça. Eles deixam um balcão cheio de aperitivos e você pode pegar a vontade. Andando pelas ruas você vai ver quais bares e restaurantes tem essa proposta.

8- Universidade do Gelato (Carpigiani Gelato University)

Fugindo do centro histórico (não dá para ir a pé), está a Universidade Carpigiani, especializada no autêntico gelato italiano. Ela é focada para quem realmente quer aprender sobre o business de gelato, ou seja, abrir uma sorveteria. Eles oferecem cursos longos para quem quer se aprofundar no tema. Os cursos variam desde aulas sobre o mercado de sorvetes até como preparar o seu próprio gelato.

Para quem não quer ir tão a fundo, ainda assim vale a visita. Nós fomos visitar o museu do gelato, que fica dentro da Universidade para aprender mais sobre a história do sorvete e ver a evolução das máquinas. Depois tivemos um curso rápido de como preparar o nosso próprio gelato (claro que usando a máquina é muito fácil!) e, por fim, degustamos o sorvete que nós mesmos fizemos. Quando nós chegamos, a receita já estava pronta, então, praticamente o nosso papel foi colocar na máquina, rs. Mas o pessoal do blog 360 meridianos que já fez esse passeio, aprendeu a receita em mais detalhes e colocou aqui nesse post – para quem quiser fazer gelato em casa e sem máquinas especiais!

Sabe a diferença entre gelato, sorvete e sorbet? Dá uma olhadinha nesse outro post que eu fiz sobre as curiosidades da culinária italiana que lá eu conto!

bolonha

bolonha

Onde se hospedar em Bolonha?

Minha sugestão é ficar no Centro Histórico. De lá, dá para fazer tudo a pé e conhecer boa parte da cidade. Para ver algumas sugestões de hotel em Bolonha, clique aqui.

Outras sugestões

Algumas dicas que minha prima que morou em Bolonha me deu mas que eu não consegui ir. Fica aqui como um teaser para quando eu voltar para lá!

– De noite, não deixe de ir na Osteria del Sole (Vicolo Ranocchi) para tomar um prosecco ou taça de vinho. É animadíssimo e cada um leva sua própria comida!

– Bar  Zerocinquantino, na Via Pescherie, que é badaladinho, e um ótimo lugar para uma taça de vinho e petisco

– Bar La Tete

– Bar Take Five – para ouvir um bom jazz. A dona, Nilza,  é baiana e faz moqueca!

– Outro bom bar para ouvir jazz – Bravo caffe, na Via Masarella.

Espero que esse post tenha convencido que Bolonha vale a visita!

Para ver todos os meus posts da Emilia-Romagna, clique aqui.

Para ver todos os posts da Italia, clique aqui.

Fiz essa viagem à Bolonha a convite do Programa Blog Ville e todas as minhas despesas foram pagas pelo Turismo da Emilia-Romagna e seus parceiros.

Fica a dica!

Gostou do post?

Acompanhe o Dica da Dri no facebook

Siga o Dica da Dri no twitter

Veja as fotos do Dica da Dri no instagram

15 motivos para visitar a região da Emilia-Romagna, na Italia

A Emilia-Romagna é uma ótima opção para quem gosta de cultura e gastronomia. São tantas razões para vir para cá que fica dificil listar só algumas!

Para quem está acompanhando a minha viagem pela Italia pelo instagram sabe que eu estou passando a semana na Emilia-Romagna, pelo programa Blog Ville. Para quem não acompanhou, dá uma olhadinha aqui nesse post que eu conto o que é!

Nessa semana incrível, onde eu aprendi sobre a gastronomia e cultura local, fui para lugares históricos, comi bastante e conheci muita gente interessante, eu consegui também formar uma opinião sobre essa região especial da Italia. Por isso, fiz uma lista com muitos motivos para convencer vocês a visitar a Emilia-Romagna. Se vocês estiverem planejando uma viagem para Italia, recomendo muito incluir alguns desses lugares no caminho! Em breve, vou fazer os posts no blog com mais detalhes de cada lugar que passei.

 15 motivos para visitar a Emilia-Romagna

1- O famoso queijo Parmigiano é original dessa região. A produção do original Parmigiano-Regiano é de Parma e Reggio Emilia. Visitamos a produção do queijo e, óbvio, comemos vários durante essa semana. Ele é realmente muito bom!

emilia-romagna-parmiggiano-reggiano

2- Os trens por aqui são muito baratos. Por menos de 10 euros você vai de um lugar para o outro e conhece toda a região: Bolonha, Modena, Parma, Ferrara, Rimini, Ravenna e muito mais! É também perto e fácil de ir para Milão, Firenze e o resto da Toscana

3- O famoso molho a bolonhesa é original daqui também. A cidade de Bolonha faz parte da Emilia-Romagna e é o ponto de referência para ir de um lugar ao outro. Em toda a área ao redor da cidade se come muita pasta com molho bolonhesa! Até fiz uma aula por aqui. Em breve conto mais detalhes sobre ela!

emilia-romagna-bolonhesa

4- Em Ravenna, tem alguns dos mosaicos mais antigos do mundo. Muito lindo!

emilia-romagna-mosaico

5- Tem muitos, mas muitos mesmo gelatos na cidade. Comi um por dia e achei um melhor que o outro. E aprendi que gelato não pode ser traduzido por sorvete, porque não é a mesma coisa! Logo mais vou escrever um post sobre as curiosidades gastronômicas que aprendi por aqui.

emilia-romagna-gelato-sorvete

6- A região da Emilia-Romagna é menos turística que os famosos lugares da Italia: Roma, Milão, Firenze, etc. Então não é tão lotado e é mais fácil de você conhecer a cultura local.

7- Eu amo piadina, um tipo de pão, parecido com o pão sírio, e que pode ser recheado de várias coisas como nutella, presunto de parma, tomate, queijo etc. E aqui, se come piadina todo dia, toda hora.

emilia-romagna=piadina

8- Foi por aqui também que o exército brasileiro participou da Segunda Guerra Mundial. Na região dos Montes Apeninos tem algumas cidades com muita história sobre a guerra e sobre a participação do Brasil. Para quem se interessa pelo assunto, vale a visita.

emilia-romagna-guerra

9- O balsâmico é produzido por aqui. Ele fica de 12 a 36 meses em repouso. Visitamos um lugar perto de Modena super interessante para conhecer mais sobre o balsâmico.

emilia-romagna-balsamico

10- Da Emilia-Romagna você tem acesso fácil às duas costas italianas: a do Mar Adriático e a Costa do Mediterrâneo, cada uma com suas particularidades. Dá para ir de carro ou de trem.

emilia-romagna-praia

11- Os vinhos Lambrusco (tinto espumante) são dessa região. Eles são excelentes e baratos!

12- Na região de Modena, está Maranello, onde fica um museu impressionante da Ferrari. Imola também é por aqui. Para os fãs de fórmula 1 é um prato cheio!

13- O pequenos país de San Marino, fica localizado também dentro da região da Emilia-Romagna. As paisagens são maravilhosas e você ainda ganha um carimbo novo no passaporte!

emilia-romagna-san-marino

14- Ferrara é uma graça. A cidade é histórica, charmosa, e cheia de gente andando de bicicleta por todos os lados!

emilia-romagna-ferrara

15- As montanhas Apeninos cruzam a região e permitem que os turistas e locais façam diversos esportes como bicicleta, arborismo, escalada e muitos outros, em uma paisagem linda.

emilia-romagna-bike

E ai, convencidos? Eu estou amando essa viagem e recomendo muito. Aos poucos vou escrevendo mais posts com todos os detalhes de cada lugar que eu visitei! Espero que gostem e se animem a vir para cá!

Fica a dica!

Gostou do post?

Acompanhe o Dica da Dri no facebook

Siga o Dica da Dri no twitter

Veja as fotos do Dica da Dri no instagram