Xplora

O que fazer em Chiang Mai, na Tailandia

Chiang-Mai

Quer tirar fotos do estilo National Geographic? Prepare a câmera e vá para Chiang Mai. Briga de tigres, elefantes desenhando (sim, desenhando com a tromba!), templo lindo no alto da montanha. Essa foi a minha experiência em Chiang Mai.

Chiang Mai fica é a segunda maior cidade da Tailândia e fica na parte norte do país, relativamente perto de Mianmar e do Laos. É uma região montanhosa e abriga uma população de mais ou menos 1,6 milhões de pessoas. É diferente dos outros lugares que conhecemos na Tailândia: Bangkok, praias e ilhas.

Algumas pessoas vão até lá e ficam decepcionadas com o lugar porque tinham expectativas muito altas. No meu caso, eu não sabia bem o que esperar e adorei, principalmente pelas atividades com os tigres e elefantes, e pelo templo que é muito lindo.

Fiquei apenas 2 dias em Chiang Mai, então, não pude ver tudo o que tem por lá. Então, vou falar só dos lugares em que eu fui!

O que fazer em Chiang Mai

1. Tiger Kingdom

O Tiger Kingdom é um lugar em que você pode interagir com os tigres. Eles têm tigres recém nascidos, pequenos, médios e grandes. Na entrada você pode escolher qual tipo de tigre você quer visitar ou escolher um combo e fazer mais de um.

Você pode ficar até 10 minutos com eles. Eu escolhi o bebê e o adulto. Quando chega a sua vez, você entra no “quintal” do tigre e pode chegar perto, abraçar, fazer o que quiser. Confesso que dá um pouco de medo. Eles estão meio domesticados, mas de vez em quando levantam e saem para briga.

Me dá um pouco de pena porque não sei se eles realmente não usam nenhuma droga para dopar os tigres… Eles dizem que não dão nada. Apenas alimentam muito e deixam eles cansados. Fato é que eles estão dormindo ou relaxados na maior parte do tempo. Mas, ao mesmo tempo, eles interagem, brigam entre si e correm por ali, então, não sei se eles seriam capazes de fazer tudo isso se estivessem dopados mesmo. Custa mais ou menos US$20 por pessoa.

Chiang-Mai

Chiang-Mai

2. Maesa Elephant Camp

Na primeira parte do passeio, fomos passear de elefante. Cada duas pessoas sentam em um elefante e ele dá uma volta pela fazenda, passando por dentro de um rio. Na segunda parte, nós interagimos com os elefantes. Você pode dar comida para eles, sentar nas patas dele, ser levantado pela tromba ou até ganhar um abraço! Na terceira parte, vimos o show dos elefantes. É impressionante o que eles fazem. Até pintar um quadro o bichinho pintou. De novo, a experiência é demais, mas me dá um pouco de pena de ver os animais tão domados.

Chiang-Mai

Chiang-Mai

Chiang-Mai

Chiang-Mai

3. Templo Doi Suithep

Construído em 1936, ele é um dos templos mais bonitos da Tailândia. Ele fica no alto da montanha e para chegar lá em cima precisa subir mais de 300 degraus ou pegar o teleférico. Vale muito a pena a visita.

Chiang-Mai

Chiang-Mai

4. Aula de culinária

Por falta de tempo eu acabei não fazendo uma aula de culinária na Tailândia, mas se você conseguir encaixar no seu itinerário, não deixem de fazer. É parte essencial da cultura local, além de ser super divertido! Em Chiang Mai, recomendo fazer algum desses cursos: Little Shoes – US$47.00 – você escolhe 3 pratos que quer aprender a cozinhar e eles ensinam como preparar os pratos, além de explicar sobre os ingredientes usados. Little Lipstick – US$35.00 – são 3 pratos em 1:30 hr, para quem não tem muita paciência de cozinhar e quer aprender a fazer algo típico, rápido e fácil de replicar. Little Wok – US$68.00 – você visita um mercado local, compra os ingredientes, e depois prepara os pratos. Para saber mais sobre os cursos e fazer sua reserva, clique aqui.

5. Night Market

Assim como em vários outros lugares da Tailândia, Chiang Mai também tem seu mercado noturno. Ele é grande e tem de tudo: comida, roupa, artesanato.

Vai para Chiang Mai? Veja aqui sugestão de mais de 200 hotéis na cidade.

Esse post foi originalmente escrito em 2012. E hoje, em 2016, relendo o post eu queria incluir uma observação: quando eu fui, eu não parei para pensar se o que as pessoas faziam com os animais era apropriado ou não. Achei divertido e que eram programas legais. Hoje, já vejo a situação um pouco diferente. Eu acho que existem lugares onde não abusam tanto dos elefantes e os deixam em um habitat mais natural. Quanto aos tigres, o pessoal de lá jura que não dá nenhum remédio ou nada para amansar os animais, mas eu tenho dúvidas. Achei uma experiência incrível visitar os tigres, por a mão neles e tirar mil fotos. Mas, de novo, não acho que é a melhor coisa para os bichinhos. Então, se eu fosse para lá hoje, eu procuraria me informar melhor sobre como os animais são tratados em cada um dos lugares.

 

Sobre o autor Ver todos os posts

Dri Lima

Dri Lima

Adriana deixou o mundo corporativo para trabalhar com suas paixões: viagem, cultura, gastronomia. Já visitou mais de 40 países e ama descobrir lugares e pessoas especiais na sua cidade (São Paulo) ou nos lugares em que visita. É fundadora do Sabiar (www.sabiar.com), uma empresa de lazer criativo que descobre e cria experiências incríveis no Brasil e no mundo.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *